Entrevista Victor Oliveira: "orçamento, amistosos, assédio..."

O BMG assinou e a Prefeitura teve seu projeto de ajuda de custo aprovado junto à Câmara. Como está a situação dos demais patrocinadores?
VICTOR – “Com a Construtora Tenda resta a assinatura do contrato, já que as bases financeiras foram acertadas. A Coteminas, por força de uma viagem internacional do presidente, Josué Gomes da Silva, estabeleceu como prazo para o acordo o final deste mês”.

Está confiante então?
VICTOR – “Sim... Fomos bem recebidos pelas duas empresas e todos os encontros foram bastante produtivos, até porque são pessoas que acreditaram no projeto em uma oportunidade e têm interesse na continuidade dele”.

Qual foi o seu argumento para a renovação?
VICTOR – “A visibilidade que o esporte oferece. Apresentei um relatório sobre o retorno de mídia que as marcas obtiveram com todas as transmissões, notícias e propagandas. Além disso, não é exagero algum dizer que a cidade respira o vôlei”.

É verdade que o orçamento para toda a temporada gira em torno de R$ 3 milhões?
VICTOR – “Por isso a i
mportância de cada parceiro; são imprescindíveis. Precisamos de todos juntos, mais uma vez. O nosso orçamento é algo próximo a R$ 3,5 milhões por 12 meses de atividades”.

Você contratou o Pereyra, que acabou se tornando uma das estrelas da Argentina na campanha inédita na Liga Mundial...
VICTOR – “Estamos bastante entusiasmados com o potencial deste jogador. Teremos em novo grupo alguém que faz parte da elite do vôlei mundial e com um poder de decisão muito grande”.

Mas como conviver com o assédio sobre ele, até mesmo de clubes com maior poder financeiro que o Montes Claros?
VICTOR – “Falei com ele hoje (ontem), por telefone. Tentamos acertar a todo custo a sua vinda para a apresentação do time, mas temos antes que respeitar os seus compromissos com a Seleção da Argentina. O Pereyra está muito entusiasmado em disputar a Superliga. Na Liga Mundial, conversou muito com o Giba e outros jogadores brasileiros e ficou impressionado com o envolvimento da cidade e da torcida com o time”.

Mas tem time italiano interessado no Pereyra...
VICTOR – “Um jogador de qualidade desperta interesse, sempre. Mas estamos seguros quanto a isso. O contrato está assinado e já efetuamos toda a parte burocrática de documentos e taxas junto à FIVB e à federação argentina para a transferência internacional. Assim, o atleta, caso tenha interesse de sair, dependeria de um acordo entre os clubes no pagamento de uma multa, o que não é do nosso interesse. Queremos o atleta aqui”.

Aquela idéia de promover as peneiradas para a descoberta de novos talentos terá sequência nesta temporada?
VICTOR – “Sim, até porque é um termômetro que temos para saber do entusiasmo dos mais jovens com o projeto. Posso garantir que a próxima peneirada será isenta de inscrições, mas vamos priorizar atletas já ambientados com o esporte, entre 15 e 17 anos”.

Passada a festa de apresentação, qual será a agenda do Montes Claros até a Superliga?
VICTOR – “Trabalho, trabalho e mais trabalho (risos). O time vai seguir com rigor todos os critérios da comissão técnica para a melhor preparação física. A partir daí, vamos para a parte dos jogos. Como havia adiantado, o RJX fará parte de sua pré-temporada em Montes Claros, mas neste ano, o Minas e o Cruzeiro também querem fazer uma preparação conjunta e é bem provável que teremos amistosos contra ambos aqui na cidade. Antes do Campeonato Mineiro espero também acertar a nossa participação em um torneio no exterior, como aconteceu na Argentina em 2009”. - Fotos de Luís Alberto Caldeira (www.bemnanet.com.br)
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: