Berlinda do Júnior Funorte continua: Erivelto dá adeus

EM QUE pese a boa fase do time juvenil, campeão municipal há três semanas e com a agenda cheia em amistosos pelo Norte de Minas e na Capital Mineira para mostrar seus jogadores e garimpar outros mais, a base do Funorte ainda amarga sérios contratempos diante da séria restrição financeira. Até o início da semana passada, apenas oito jogadores dos juniores haviam se apresentado ao clube. O grupo tem quase 30.

O EMPECILHO maior está nos salários atrasados, fato mais do que cantarolado nas postagens mais recentes sobre o FEC. Sem receber há quase quatro meses, atletas que moram no Rio de Janeiro e Bahia, por exemplo, não conseguiram retornar a Montes Claros depois da folga pela conquista invicta da 1ª fase do Mineiro (melhor time entre os 20 participantes).

E O PIOR: alguns dos oito que vieram já se bateram em retirada, caso do goleiro Lenílton, que está acertando sua ida para o exterior, e do lateral direito Fayllon, que preferiu ficar parado em casa ao invés de treinar para não receber. Com tabela pronta e definida, a segunda fase está programada para começar no dia seis de agosto, com estreia em Itambacuri. Há sinais mais do que evidentes de que os juvenis sejam lançados na competição como forma de evitar a penalização imposta pela FMF para o clube que abandona a competição.

ERIVELTO DÁ ADEUS

A CRISE atingiu até mesmo a comissão técnica, como havia relatado na edição impressa do JN, há 10 dias. O treinador Erivelto Martins pediu o boné diante da falta de pagamento. Nem mesmo a vaidade de ter comandado a melhor campanha geral da fase seletiva, com 100% de vitórias nos 12 jogos, o motivou a ficar. No início do ano, ele já havia concordado em reduzir o salário.

NESTA QUINTA (7), o “boa praça” Erivelto se despediu oficialmente da cidade através de uma nota enviada por e-mail aos amigos e à imprensa. Confira parte de “sua carta de agradecimento”.

“FORAM DOIS anos de convívio (...). Foi um período muito legal; (...) tive a oportunidade de conhecer novas pessoas,de trabalhar com vocês, seres humanos que são gente de verdade.Vocês souberam me cativar, disso não me esquecerei nunca!”

“FOI UMA turma legal com a qual gostaria de trabalhar a vida inteira se fosse possível. Vocês sabem: houve momentos alegres, broncas, raiva talvez, mas tudo isso foi passageiro e são fatores que fazem parte de nossa vida de trabalho e sem eles a vida seria muito monótona”.

“SÓ UMA voz retumba em meus ouvidos: Adeus! Para vocês não tenho mais desejar, a não ser uma longa vida, cheia de saúde, enormes êxitos e muitas felicidades!... (...) Adeus de amigo de quem muito os estima...”

SOBROU PARA Borges, que vai acumular a função nos times juvenil e júnior.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

4 comentários:

Anônimo disse...

conclusao, o fec está fechando as portas, pq se for para continuar , tem q melhorar e muito para a garotada, até a alimentaçao deixa a desejar, alias ate aguá para beber no alojamento é precaria.....
vamos ver o q vai acontaecer com o único time de moc.
simplismente é uma pena.....

Ronaldo disse...

LAMENTAL...

Carlos Andre disse...

Seria o pior desastre para o Futebol de Montes Claros e do Norte de Minas, espero que os Dirigentes do Funorte tem consciencia do desastre que esta acontencedo e tome as devidas providências URGENTIMENTE e não deixe acabar o que foi e esta sendo cultivado com muito trabalho,onde tem varias pedras preciosas para o futuro no esporte. Assim espero...

Anônimo disse...

tem q acabar mesmo o prefeito nao apoia fazer futebol desse jeito nao dá nao....é uma pena uma ciadade tao linda como essa sem futebol enquanto o prefeito da moral pro voley o futebol fica pra tras adeusssss formigão...