Perfil para projeção pesou na escolha

ANTES MESMO do acerto com Manu Arnaut, que foi feito por telefone, o diretor executivo Victor Oliveira adiantou que o estilo do treinador teve maior peso na escolha. A proposta do clube era de buscar um profissional que quer uma maior projeção no cenário nacional, além de remeter o trabalho de agora em diante a um grupo e um comando parecidos aos do time que o BMG/Montes Claros montou em sua primeira temporada, quando foi vice-campeão brasileiro.

O DIRIGENTE lembrou que “o primeiro time montes-clarense era mais aguerrido, que compensava com a força física mesclada à determinação seus momentos de limitação técnica”. Aquela formação, segundo ele, em alguns momentos decisivos, havia quem levantasse a voz com o companheiro. “Este novo time vai mostrar um estilo bem parecido”.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: