Mais: treinador vê resultado no Sul como um "desabafo"

ROGÉRIO SANT’ANNA se lembra da origem social da base do time invicto e sugere que a cidade apoie o projeto

MESMO CONTENTE com tantas conquistas em apenas três dias, o técnico Rogério Sant’Anna preferiu tratar a campanha como um desabafo. Lamentou que, mesmo em se tratando de um representante da cidade em uma disputa oficial, foi completa falta de apoio para a viagem da delegação. “Independente da forma de apoio, um projeto como esse não pode ser ignorado”, disse.

SEM SUPORTE financeiro para o aluguel de uma van, a delegação viajou para Varginha em veículos de passeio. Pela limitação de espaço, nem todas as jogadoras puderam seguir viagem.

DESSA FORMA, descarta a possibilidade de brigar para que a cidade seja sede de um dos dois próximos circuitos. “Infelizmente, não temos como assumir um ônus como esse, que incluiria taxas e custos com arbitragem. Nossa preocupação, no momento, é ter condições de cumprir o calendário e levar o time onde quer que sejam as sedes”.

TÉCNICA E INSIS
TÊNCIA

O TREINADOR considerou como uma “superação propriamente dita” o resultado obtido em Varginha diante de clubes e projetos melhores estruturados que o seu, até porque a base do seu time surgiu a partir de um projeto social com estudantes carentes de escolas públicas. “Justamente pela técnica e até mesmo insistência em jogar o basquete, as meninas foram atendidas com as bolsas de estudo no colégio Biotécnico”, completou.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: