Vôlei: a novela da renovação continua

A NOVELA CONTINUA, e com uma versão mais dramática. A tão esperada resposta do BMG sobre a continuidade da parceria com o projeto de vôlei em Montes Claros, com a renovação do patrocínio master solicitado há quase dois meses, ainda não veio. Foi adiada. A VENETA adiantou com exclusividade sobre o encontro entre a diretoria da Funadem (que administra o time) e os setores de marketing e vendas do banco, hoje à tarde, em Belo Horizonte.

APÓS A REUNIÃO naquele que chegou a ser considerado como o “Dia D” para definir o futuro do “Esquilão”, a gerente de comunicação do BMG, Vanessa Colini, mostrou otimismo quanto ao acerto, mas pediu ao diretor executivo do clube, Victor Oliveira, que reformule a proposta e apresente também alternativas além do valor master para renovação (seria as cotas para as mangas ou para a parte de baixo dos uniformes?). Em resumo: o banco acena a possibilidade de continuar parceiro e sinaliza outras formas de apoio.

A NOVA PROPOSTA, com todas as opções de cota, será entregue já nesta sexta-feira, garantiu Victor. Ele entende que o banco sinalizou na continuação da parceira. Assim, até o final de semana, deverá ter uma resposta sobre a permanência do BMG com o nome agregado ao do clube (master) ou como um dos patrocinadores complementares.

PARA CONTINUAR com o time de vôlei na Superliga rumo à terceira temporada, Victor nem sequer ousa citar nomes de atletas e deixou bem claro à VENETA: “dependeria bem mais além do que oferecem juntos aos maiores patrocínios complementares”, casos da Prefeitura e da Coteminas. Segundo ele, “é preciso ter um patrocinador master".

VICTOR FALOU até mesmo em valores: “nem sonho com o orçamento dos clubes mais badalados que estão investindo até R$ 12 milhões”. Nas suas contas, um orçamento de R$ 3 e 4 milhões por 12 meses atenderia seu planejamento anual.

EM TOM DE APELO, chamou mais uma vez a atenção das grandes empresas que têm sede em Montes Claros para que associem suas marcas ao projeto de vôlei qualquer que seja a forma de apoio, “muito bem sucedido junto ao público”.

CERTEZA mesmo é a saída de mais um jogador do grupo da Superliga 2010/2011: o levantador Rodrigo Ribeiro confirmou à VENETA o seu acerto com o Vivo/Minas. Ao invés do adeus, preferiu agradecer a torcida pelo apoio que teve durante a sua passagem pelo clube e as amizades que fez na cidade.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

7 comentários:

Daniel Pimenta disse...

Lamentável..empresas como Novonordisk, Minas Brasil, Nestlé, Lafarge, Valée, e tantas outras com essa relação de mão única com a cidade. Arrecadando cada vez mais e incapazes de apoiar aquilo que o cidadão Montes Clarense tomou como sendo seu: o time de vôlei da cidade!
Todos perdem..mas perde ainda mais esse torcedor apaixonado, fanático e que desbancou todas as médias de maior público em uma só partida, de mair público de todas as edições de superligas até a sua criação e até campeonatos de futebol (esporte que o brasileiro mais ama), diga-se de passagem o paulista de futebol, campeonato regional mais forte do Brasil. Uma pena! Montes Claros dá uns dez passos atrás neste momento...triste para aqueles que amam a cidade e que notam que a mesma vem progredindo..o time de vôlei com certeza contribui para essa ascensão.Agora nos resta "torcer" para times de fora com em tempos de outrora. E o ginásio Poliesportivo volta a ser um elefante branco, palco antes de torcedores, famílias,passa a ser palco para drogados, sem teto...

Anônimo disse...

É triste mesmo, depois do espetáculo que o time e a torcida deu para todo o Brasil, agoram precisa-se "mendigar" atrás de patrocinadores. Acho que a cidade e os povo desta cidade não merecem isso. Parabéns ao Vitor por tamanho esforço, tenho certeza que a diretoria e a torcida, juntos, encontraram uma saída.

gleisson disse...

MUITO BEM DANIEL PIMENTA, FAÇO SUAS AS MINHA PALAVRAS. POR QUE VITOR NAO BUSCA UMA PARCERIA COM ATLETICO MINEIRO, TENHO QUE CERTEZA QUE SERIA UMA ALTERNATIVA MUITO VIAVEL.
ABRAÇOS.

Anônimo disse...

Não se pode uma cidade do tamanho de M Claros, somente uma pessoa ou um pequeno grupo de não mais que 04pessoas ficar correndo atrás de patrocinio para um esporte que já provou ser uma referencia para a cidade de Montes Claros.
Estou como o Vitor e Felipe cansado de bater em porta e elas não se abrirem.
Enfim se a Camara e a Prefeitura não der um ultimato e até mesmo permutar parte destes orçcamento em isenção de impostos para a Novo Nordisk, Vallee, Coteminas ou algo do tipo fica impossivel levar o nome de Montes Claros a frente. Já Basta a novela de construção do Mocao e falta de apoio ao FEC, agora acabar com o esporte que já demonstrou representar MOC é um absurdo, e não se intimidem quando fala em parar porque ninguem aguenta correr tanto atrás sem abrirem as portas e sem força de apoio do municipio no executivo e legislativo que não falam e nem fazem nada neste sentido. Uma vergonha!!!

Anônimo disse...

Deverá a Diretoria do BMG e FUNORTE se unirem e firmar contrato unico para ambos com uma empresa que explora o mercado de Montes Claros (Ex Supermercado BH) e a torcida fazer sua parte comprando somente na empresa que apoia o esporte e se possivel fazer marketing contrario o tempo todo dos concorrentes que vem aqui só buscar dinheiro!!!Fora Bretas por exemplo que nada investe aqui ou melhor investiu o suficiente para eleger o prefeito que comeu o dinheiro do esporte/povo !!!

Anônimo disse...

Infelismente essa sempre foi situação de Montes CLaros, quando alguém faz algo de bom para nossa cidade, não tem continuidade devido não ter apoio das empresas do municipio. Quem perde é apenas Montes Claros, pois esse time já teve proposta de mudar de cidade, a cidade de Betim assedia esse time a muito tempo....Com certeza a diretoria não vai deixar acabar o time o maximo que possa ocorre é o time ir para outro municipio como Betim onde tem empresas que apoia o desenvolvimento do municipios de todas as maneiras não só dando meia duzia de emprego. Nem a prefeitura, supermercado Bh, Coteminas manifestaram apoio ao time... É uma pena, torço que Montes Claros não perca para outra cidade o nosso time que tanta alegria tras para nossa cidade....

Anônimo disse...

Eita Montes Claros... Caminha 10 passos para frente e depois 100 para trás. Espero que o Felipe e Vitão consiga reverter essa situação, mais sei que é pesado corre atrás disso sozinho. Espero que a Prefeitura de Montes Claros e seus vereadores, Supermercado BH, Lafarge se manifestem... Pois o volei é importante para nossa cidade e seu povo...