Minha seleção do interior

POR MAIOR que seja a disparidade entre o nível técnico e principalmente financeiro do futebol do Interior com o Capital, penso que valha a pena resgatar alguns pontos da campanha dos chamados pequenos neste Campeonato Mineiro. Prefiro falar de uma hipotética seleção interiorana, na qual incluo alguns nomes do Villa Nova, mesmo que esteja na região metropolitana.

ESCALAÇÃO

O ESQUEMA é 4-4-2: goleiro - Wagner (Villa Nova); laterais: Carlos César (Guarani) e Bruno Barros (América/TO); zagueiros: Jadson (América/TO) e Carciano (Villa); meias: Bóvio (Villa), Michel Cury (Tupi), Palermo (Villa) e Luís Fernando (Guarani); atacantes: Jônatas Obina e Rogélio Ávila (América/TO).

BUSCA

APONTAR UMA seleção não deixa de ser um alento, ainda mais no momento em que os grandes da Capital parecem estar voltando os olhos para os pequenos à procura de novos talentos. O Atlético está contratando o Obina do Mucuri, também sondado pelo Cruzeiro. Se não me falha a memória, Nonato, lateral já aposentado do Cruzeiro e Fluminense que saiu do Pouso Alegre, e o atacante Fábio Júnior, vindo do Democrata/GV, foram os últimos interioranos que conseguiram se despontar nos grandes de Minas.

OPÇÕES

CLARO QUE haverá discussões sobre os nomes que relaciono até porque o goleiro Rodrigo (Tupi), o lateral Osvaldir e o meia Wellington Bruno, ambos do América/TO, além do atacante Fernandão (Democrata/GV), também se destacaram individualmente ao longo dos três meses de Estadual.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

1 comentários:

Janjão Santiago disse...

Se esqueceu de Fred, que saiu de Teófilo Otoni e jogou no América e Cruzeiro, ou não o considerou de propósito, já que despontou mesmo foi no América?