Mais alerta do que nunca

MÁ PONTARIA CULMINA em mais uma derrota; Funorte ainda depende das próprias forças, mas seria bom que Democrata e Ipatinga continuassem tropeçando

Diogo, Raphael Barrios e Wellington Paulo no lance do segundo gol do USC; clube voltou com bronca do árbitro Átilla Carneiro

TUDO INDICA QUE
o calvário do Funorte na luta contra o rebaixamento dure até o último minuto da rodada final do Campeonato Mineiro, quando receberá o Democrata/GV, dia 17 de abril, em Montes Claros.

NESSE SÁBADO, mesmo com inúmeras chances de gol a seu favor (duas bolas na trave e dois chutes com o gol já vazio), o Formigão perdeu para o Uberaba por dois a um, à tarde, no gramado encharcado do estádio Uberabão. Os gols do Colorado foram marcados por Ricardo e Marcinho, um em cada tempo, enquanto Cristiano, que entrou na vaga de Dandão, descontou já ao final da segunda etapa.

ESSE FOI O nono jogo dos dois times nesta competição e a sexta derrota do representante de Montes Claros, que continua com cinco pontos e no chamado “limbo”, a apenas um ponto de vantagem para Democrata e Ipatinga, os dois que cairiam se o Mineiro terminasse hoje. Por isso, um empate ou derrota da Pantera, hoje, em Valadares, contra o Atlético, passou a ser o “presente” desejado pelo Funorte, até porque haverá o confronto direto na reta final.

NA RODADA QUE vem, o compromisso tricolor será mais uma vez fora de casa, contra outro ameaçado: o Guarani, em Divinópolis. O Uberaba, por sua vez, com os três pontos de ontem, praticamente garantiu a sua permanência na elite do ano que vem. No fim de semana seguinte, visitará o Ipatinga.

JOGO

NÃO BASTASSE A má fase técnica dos dois times, a chuva comprometeu a qualidade do jogo e aumentou a dúvida sobre lances de falta. O Funorte reclamou de um pênalti logo aos primeiros minutos, na entrada de Ricardo sobre Ualisson Mineiro. O árbitro Átilla Carneiro mandou seguir. O seu nome não agrada ao Tricolor de jeito algum. Já foi alvo de críticas nos jogos contra a Caldense (pelo mesmo problema) e diante do Cruzeiro (na inversão de faltas).

SE PELO CHÃO a coisa estava complicada, no alto, o USC tratou de resolver. Ricardo, aos 31', abriu o marcador após o rebote em uma cobrança de escanteio. Dandão, aos 28', sozinho com o goleiro Fernando, teve a chance de empatar, mas chutou na trave.

NA SEGUNDA metade dos 90 minutos, em vantagem, o Zebu apelou para os contra ataques e se deu bem. Marcinho, após um lance com Wellington Paulo, ficou sozinho para ampliar. Logo depois, Gustavo recebeu o segundo amarelo e deixou os donos da casa com um a menos. Mesmo com dois gols atrás, o Funorte acreditou no empate diante da vantagem numérica.

DANDÃO DRIBLOU o goleiro e mesmo sozinho de frente para o gol conseguiu chutar para fora, enquanto Anderson Vieira acertou o travessão. O Tricolor mandou mais dois atacantes a campo e conseguiu diminuir com Cristiano, aos 39'. Elbinho, logo em seguida, perdeu um gol cara a cara com as traves, mas ficou nisso.

FICHA TÉCNICA

Uberaba: Fernando; Maurinho, Rodrigo, Felipe e Bruno; Ricardo, Gustavo, Gabriel e Cristiano Brasília (Rômulo); Cadu (Hugo) e Marcinho. DT - Nenê Belarmino.

Funorte: Raphael Barrios; Wellington Paulo, Vinícius e Anderson Vieira; Diogo, Marcelino, Diego Paulista (Elbinho), Stanley (Rômulo) e Caio Vilella; Dandão (Cristiano) e Ualisson Mineiro. DT - Luiz Eduardo Lima.

Gols: Ricardo, aos 31' do 1º tempo; Marcinho, aos 20' e Cristiano aos 39' do segundo tempo.

Amarelos: Fernando, Ricardo e Gustavo (USC); Anderson Vieira, Diego Paulista e Marcelino (FUN).
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: