Em mais uma "final" para não cair no Mineiro, Funorte deixa de lado mistério sobre time

CIENTE DE QUE terá pela frente mais um confronto de vida ou morte na luta contra o rebaixamento, o Funorte não perde tempo para mistérios e segue viagem hoje, às 13 horas, já com o time definido para seu penúltimo jogo na primeira fase do Campeonato Mineiro, domingo à tarde, contra o Guarani, em Divinópolis.

A DELEGAÇÃO se hospedará no Grande Hotel, na cidade de Itaúna, a 30 minutos do estádio Valdemar Teixeira de Faria, até como forma de evitar algum contratempo e dar mais tranqüilidade ao grupo na véspera de “uma espécie de final”. O momento é bastante complicado, já que o Funorte está somente na 10ª posição, com um ponto acima da zona de rebaixamento. Além disso, o Bugre também briga pela permanência na elite, já que tem apenas sete pontos.

SERÁ O PRIMEIRO duelo da história dos dois clubes. Curiosamente, subiram juntos do Módulo II do ano passado sem se encontrarem uma vez sequer, pois estavam em chaves diferentes.

COLETIVO ÚNICO

O FUNORTE FARIA dois coletivos nesta semana, mas não pôde trabalhar na manhã de quarta-feira por causa da forte chuva, que comprometeu o gramado do estádio José Maria Melo. O único trabalho do gênero foi realizado ao final da tarde de ontem, no mesmo local.

O ZAGUEIRO Anderson Vieira e o meia Marcelino estão fora dos planos para esta rodada por causa do terceiro cartão amarelo que receberam em Uberaba e treinaram no time reserva.

AS OPÇÕES CONFIRMADAS à VENETA pelo técnico Luiz Eduardo são Martinez (acima) e Anderson Toto (ao lado). O primeiro, que é prata da casa do Funorte, será mesmo utilizado na zaga, sua posição de origem, mas o segundo ainda não sabe em qual função jogará, pois treinou como lateral direito e volante, num revezamento com Diogo, titular da ala em Uberaba.

“VAMOS PARA O jogo”, disse o treinador, “e com o que a gente tem”, completou. Indagado sobre a preferência sobre Martinez ao invés do experiente Binho, titular em alguns jogos no meio do campeonato, Luiz Eduardo disse que a escolha se deve ao atual momento de cada jogador.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: