Uma nova Superliga

INÍCIO DO MATA-MATA, nesta segunda-feira, contra o Vivo/Minas, muda a realidade da competição e BMG/Montes Claros quer força e concentração totais

COM A
promessa de mais uma quebra de recorde de público, que pertence ao próprio time, o BMG/Montes Claros recomeça a briga pelo título da Superliga Nacional de Vôlei em casa. Enfrenta o Vivo/Minas, amanhã, às 21h45, no primeiro jogo das quartas-de-final.


A VOLTA acontecerá em Belo Horizonte, na quinta-feira (24), e caso haja necessidade do terceiro confronto, acontecerá mais uma vez em Montes Claros, no sábado (26). O “Pequi Atômico” tem a vantagem de dois mandos de quadra pela melhor campanha na primeira fase. Foi o quarto, com 48 pontos e 20 vitórias, enquanto o Minas foi o quinto, com 46 pontos e 18 vitórias.

O VENCEDOR da chave enfrentará o ganhador do confronto entre Sesi/SP (1º) e Medley/Campinas (8º). EM QUASE dois anos, entre Campeonato Mineiro, Superliga, Co
pa Cimed Pouso Alegre, Desafio Globominas e amistosos, será o 13º encontro entre os times e o Montes Claros tem domínio amplo, com oito vitórias e quatro derrotas.

NO TURNO
da atual Superliga, o Esquilão venceu o Minas por três a zero, diante de 4.997 pessoas. No total, o Poliesportivo Tancredo Neves recebeu 70.743 pessoas em 14 jogos. O recorde até o momento aconteceu contra o Pinheiros, na semana passada, com 6.983 pessoas, número que impressionou até mesmo o veterano Giba, da Seleção Brasileira.


TALMO DE Oliveira está confiante nas condições que o Montes Claros reencontra o rival Minas, amanhã. Optou em poupar seus principais jogadores nos últimos dois jogos da primeira fase, contra Olympico e Cimed. “Foi importante para dar ritmo àqueles que não jogaram tanto na primeira fase e, ao mesmo tempo, poupar aqueles que tiveram uma seqüência maior de jogos”.

O RITMO de treinos muda, mas a agenda não. O time trabalhou ontem e repete a dose hoje e amanhã pela manhã, no Ginásio Poliesportivo. (Fotos: Alexandre Arruda/CBV)
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: