Goleada para o Cruzeiro complica ainda mais a vida do Funorte

TIME PRECISARÁ de pelo menos 70% de aproveitamento em 12 pontos para continuar sendo clube de elite


COM ATUAÇÃO bem diferente em cada tempo, o Funorte voltou a ser goleado no Campeonato Mineiro. Perdeu para o Cruzeiro na tarde deste sábado, na Arena do Jacaré (Sete Lagoas), por três a zero, gols de Wellington Paulista e Thiago Ribeiro (2). Dessa forma, continuará amargando a lanterna do Campeonato Mineiro - com apenas dois pontos -, mesmo com os quatro jogos ainda em aberto pela 7ª rodada, que serão realizados amanhã. (foto - Washington Alves - Vipcomm/FMFNET)

PARA CONTINUAR como clube da Primeira Divisão do Mineiro, o Formigão precisará de pelo menos 70% de aproveitamento em seus quatro jogos restantes, a começar pelo Tupi, sábado que vem, em Montes Claros. Terá ainda como adversários Guarani e Uberaba, fora, e o Democrata/GV, na rodada derradeira.

MARCAÇÃO

SE É QUE existe um lado bom em alguma derrota, o Funorte volta para casa com a boa impressão que deixou no primeiro tempo, quando soube marcar as investidas do Cruzeiro pelas laterais e forçou o erro do setor de marcação celeste ainda em seu campo de defesa. Assim, logo aos 3', Stanley teve a primeira grande chance de abrir o marcador, em um chute cruzado que o goleiro Fábio defendeu com a ponta dos dedos. Da mesma forma, Anderson Toto, de fora da área, finalizou por cima da trave. (Foto: Superesportes/EM)

O CRUZEIRO acordou. Logo em seguida, em um lance de Thiago Ribeiro, o Cruzeiro acertou a trave de Raphael Barrios. O Funorte perdeu sua referência na armação, após a saída de Stanley por problema muscular. As chances claras para os dois lados ficaram nisso. Predominou a atuação dos meias que souberam anular os atacantes, até o placar ser aberto em um pênalti convertido por Wellington Paulista, aos 38'. Ele mesmo foi derrubado dentro da área após um empurrão de Wellington Paulo.

PELA atuação no primeiro tempo, dava-se a impressão que o Funorte continuaria resistindo ao poderio do Cruzeiro. Mas depois do intervalo a coisa foi completamente diferente. O Cruzeiro teve domínio completo, a partir da entrada de Ewerthon na vaga de Henrique. O goleiro Raphael Barrios foi tão exigido que chegou a sentir cãimbras em três oportunidades. Aliás, esse problema foi comum a outros quatro jogadores do Funorte, o que sinaliza alguma dificuldade na preparação física.

SÓ NA defesa, restou ao Funorte marcar para "perder de pouco". Mas numa triangulação com Dudu e Wallyson, Thiago Ribeiro ampliou aos 10'. Somente aos 41', em um chute cruzado de Dandão para fora, o Formigão conseguiu finalizar. Já nos descontos, o mesmo Thiago, aproveitando rebote da zaga, fez o terceiro.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: