Vôlei e futebol solidários; reclamar, nem tanto...

APAE

O TRABALHO FILANTRÓPICO está aliado à rotina de treinos dos jogadores do time de vôlei. Recentemente, resolveram abraçar a causa da Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais de Montes Claros (APAE), que convive com uma situação financeira das mais críticas, além da redução do quadro de pessoal.

COMO AJUDAR

ALÉM DAS visitas à sede da entidade, a campanha dos atletas pede o apoio da torcida através de uma placa no Ginásio Poliesportivo. Os contatos podem ser feitos pelos telefones 3215-1655, 3222-2160, 3221-7222 e 3229-1100, além do e-mail montesclaros@apaebrasil.org.br. A doação é passível de desconto no Imposto de Renda.

DOE SANGUE

JÁ A CAMPANHA social do Funorte tem outra bandeira: a doação de sangue, em especial no período pré e pós Carnaval, quando a previsão de acidentes nas estradas e consequentemente o número de feridos é bem maior que a média do restante do ano, infelizmente. Além das visitas periódicas dos atletas ao Hemocentro, dos profissionais aos da base, no aquecimento em campo antes de cada partida pelo Campeonato Mineiro os jogadores utilizam as camisas alusivas ao trabalho em conjunto com o Hemominas.

UMA COISA...

VEJO COMO EXAGERO o Funorte adotar o discurso “contra tudo e contra todos” para justificar os contratempos enfrentados em sua primeira participação no degrau mais alto do Campeonato Mineiro. Basta ver a camisa ou mesmo as placas de publicidade para se comprovar que muitas empresas locais estão apoiando o clube, além da paciência dos credores com prazo de quitação de dívidas. Lembro, ainda, do mutirão que foi feito para a reforma do Estádio José Maria Melo.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: