Três a zero em sets bem diferentes

BMG/MONTES Claros varia rendimento ao longo da vitória sobre o Sogipa e espera maior regularidade hoje, contra o Volta Redonda

MESMO C
OM comportamentos bem distintos em cada um dos sets, o BMG/Montes Claros não teve maiores problemas para vencer seu terceiro jogo do returno da Superliga, contra o gaúcho Sogipa/Fátima/Medquímica, quinta-feira, no Poliesportivo do bairro Monte Carmelo. Empurrado por 4,1 mil torcedores, o time fez três sets a zero em pouco mais de 1h10’ de jogo. O ponteiro Bruno Zanuto fez 17 pontos (maior pontuador) e recebeu troféu Vila Vôlei/CBV como o melhor em quadra. O oposto Alemão (13 pontos - ao lado) e levantador Rodriguinho, com muitas variações na armação, também foram destaques.

O RESULTADO mantém o time em quarto, agora com 30 pontos, e serve também de motivação para mais um compromisso em casa, neste sábado, às 19h30, contra o Volta Redonda/RJ, um dos intermediários da tabela de pontos – é o 11º colocado, com 24 pontos. No turno, na cidade do Aço, o Montes Claros venceu os fluminenses por três a zero.

SET POR SET

AINDA SOBRE o jogo de quinta-feira, o Montes Claros foi soberano no primeiro set (25/19), principalmente com as bolas de ataque do oposto Alemão e do próprio Zanuto. No set seguinte, o saque flutuante do Sogipa complicou bastante a recepção do Montes Claros e o time gaúcho conseguiu por diversas vezes abrir dois pontos no placar, mas também errou bastante nos contra-ataques. O Montes Claros empatou (22/22) e conseguiu a virada empurrado pela torcida: 25/23.

NO SET FINAL, o time entrou para “matar o jogo”: forçou praticamente todos os saques e provocou o erro do adversário. Com aces, o central Giovanni mostrou que vem recuperando a melhor forma técnica, mas foi em um ataque do Sogipa para fora que a vitória foi concretizada: 25/13.


ALÉM DO jogo propriamente dito, a noite de quinta-feira no Ginásio foi marcada pelas campanhas que o clube fez junto à torcida. A mascote Esquilão ganhou a namorada Esquilete (os dois na foto) e, como em uma peça de teatro, reforçou como deve ser feito o combate ao mosquito da Dengue, também caracterizado por um ator. Além disso, o clube arrecadou mais de meia tonelada de donativos, que será levada para as vítimas das chuvas em Minas e no Rio de Janeiro. Os torcedores poderão doar mais mantimentos esta noite, pois a campanha termina somente no dia sete. (fotos: Clésio Robert)
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: