Marcelino também não joga

VOLANTE SENTE coxa e fica de fora dos planos de Wágner; ao que tudo indica, Funorte vai com três zagueiros e um atacante de ofício

NÃO FOI NO ÚLTIMO coletivo da semana que o Funorte conseguiu por fim às dificuldades para seu jogo contra o América, amanhã, na Arena do Jacaré, pela quarta rodada do Campeonato Mineiro. Pelo contrário: eles aumentaram. Não bastassem as suspensões do meia Pedrinho e do atacante Dandão, além da contusão do centroavante Kleyr, o problema de ontem parecia anunciado: o veto do volante Marcelino por causa de uma suspeita de estiramento no músculo adutor da coxa. Até então, ele havia sido titular.

O PROBLEMA começou ainda na derrota para o Villa Nova, domingo, quando foi substituído no segundo tempo. Nos trabalhos da semana, Marcelino teve que ser poupado, a princípio por fadiga e depois pela suspeita do estiramento.

NESSA SEXTA-feira, enquanto o restante do elenco treinava com ola ou fazia corrida ao redor do gramado do estádio José Maria Melo, o volante trabalhava sozinho na fisioterapia, já ciente do corte da delegação que viaja para Sete Lagoas por volta do meio-dia. A hospedagem será no Riviera Palace Hotel.

POR OUTRO lado, o também volante Anderson Toto apareceu em campo, mas apenas para exercícios físicos. Assim como o companheiro de setor, ele foi poupado dos trabalhos de quarta e quinta-feira. No treino tático da terça-feira, sentiu uma fisgada na coxa após um chute a gol e por isso ficou longe dos trabalhos com bola. Viajará com o grupo para Sete Lagoas.

DIANTE DO cenário, restou ao técnico Wagner Oliveira repetir o time do coletivo da quarta-feira, no esquema 3-6-1, mas por poucos minutos. Stanley sentiu um cansaço e pediu para ser substituído. Fabrício entrou em seu lugar. Os titulares venceram por dois a zero, com gols de Ualisson Mineiro. O time teve Barrios; Anderson Vieira, Binho e Vinícius Zaqui; Anderson Silveira, Luís Henrique, Diogo, Rômulo, Gabriel e Stanley (Fabrício); Ualisson Mineiro. foto: Heberth Halley
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: