Recent comments

BMG/Montes Claros derrota o VF com tudo que tinha direito

SALVO O 2º set, time esbanja autoconfiança para vencer um dos candidatos ao título; segunda-feira, Campinas pela frente, em casa


VITÓRIA DA
afirmação. Assim pode ser definida a conquista do BMG/Montes Claros sobre o Vôlei Futuro por três sets a um, em jogo da oitava rodada do returno da Superliga Nacional, na noite de sexta-feira, com mais de 4,9 mil pessoas no Ginásio Poliesportivo Tancredo Neves. Com 17 pontos, Leandrão foi eleito o melhor em quadra e recebeu o troféu Viva Vôlei. Comemorou com a torcida organizada Peruca’s Moc. Depois de amanhã, o time volta a ser mandante contra o Medley/Campinas, às 18h30. Ingressos custam R$ 8 e R$ 4 (meia).


SOBRE ONTEM, num mesmo momento, o Esquilão conseguiu reabilitar-se da derrota para o pouco expressivo São Caetano/Tamoyo, se aproximar do terceiro colocado (Sada/Cruzeiro) e revalidar sua autoconfiança, já que derrotou um dos candidatos ao título e que conta em seu elenco com quatro nomes da Seleção Brasileira. Chegou aos 37 pontos, dois a menos que os celestes e cinco abaixo do líder Sesi, mas ainda com um jogo a menos.

SET POR SET

SALVO O SEGUNDO set, quando esbarrou no bloqueio do VF e na criatividade do levantador Ricardinho e perdeu por impressionantes 25/15, o BMG/Montes Claros mostrou muita qualidade em praticamente todos os fundamentos. Mais do que isso: as variações na formação em quadra, com a utilização de todas as opções de banco (com exceção de Giovanni), ajudaram a forçar os erros do adversário, que não conseguia “rodar” a bola.

NO PRIMEIRO set (25/20), o Esquilão ficou atrás do placar somente no primeiro tempo técnico (7/8). O time abusou do saque forçado e conseguiu atrapalhar a recepção do VF, correspondendo também nos contra-ataques. Já no terceiro set, o Montes Claros abriu uma vantagem de cinco pontos (10/5), mas não soube administrá-la pelo excesso de ansiedade na finalização. Os paulistas empataram (22/22) e a decisão ficou acima do 25º ponto.

“COM DUAS equipes de alto nível, o placar tende a ser sempre alto”, justificou o oposto Leandrão - foto ao lado. E foi em um contra-ataque, com o líbero Fábio Paes fazendo a função de levantador (o passe foi de costas), que Bruno Zanuto, outro destaque em quadra, fechou o set (28/26).

O SET DECISIVO pôde ser “apelidado” como perfeito. Foi um massacre: 25/14. Além de tudo dar certo – no saque forçado de Manius o time abriu 6/0 -, o VF falhou em tudo o que não podia (11 erros) ao ponto do oposto Leandro Vissotto, campeão mundial de clubes e pela Seleção Brasileira, sentir a pressão em quadra e ser substituído. Bruno Zanuto com os contra-ataques e bloqueios e Leandrão nos saques e ataques, além do alto aproveitamento de Fábio Paes na rec
epção e defesas, foram os destaques no fechamento do jogo. - fotos: Clésio Robert

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.