Além do desgaste pela noite de 5ª, time errou 37 vezes

POR MAIS diferença técnica que exista entre os dois times, como mostra a própria tabela, é bem provável que o Montes Claros tenha jogado ainda sob os efeitos do desgastante jogo da quinta-feira última, quando precisou fazer cinco sets para vencer o BMG/São Bernardo, de virada. Havia perdido os dois primeiros sets.

DE POSITIVO na derrota inesperada desse sábado, os rendimentos do oposto Alemão, do ponteiro Bruno Zanuto e do central Salsa, com 21, 16 e 15 pontos, respectivamente. O primeiro, aliás, foi o maior pontuador do duelo.

POR OUTRO LADO, o BMG/Montes Claros exagerou nos erros. Foram 37 falhas convertidas em pontos para o adversário. O São Caetano errou apenas 19 vezes. Em entrevosta à Rádio Terra AM, o levantador Rodriguinho foi enfático ao afirmar que "independente do adversário, o seu time realmente não se encontrou e poderia ser derrotado por qualquer equipe". Ainda na sua avaliação, os erros de contra-ataque foram mais evidentes.

O TÉCNICO Talmo de Oliveira voltou a afirmar que não esperava um jogo fácil, mas foi um dia em que a sorte também esteve ao lado do São Caetano.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: