Jogão em São Paulo, mas deu Sesi contra o BMG/Montes Claros

TODAS AS EXPECTATIVAS foram cumpridas e o jogo entre Sesi/SP e BMG/Montes Claros, encerrado agora há pouco, pode ser considerado como um dos melhores da atual edição da Superliga Nacional de Vôlei. O time paulista terminou em vantagem e manteve a primeira colocação geral com a vitória por três sets a dois em quase duas horas de embate no Ginásio da Vila Leopoldina, na Capital daquele estado.

AS PARCIAIS FORAM de 22/25, 20/25, 25/29, 25/17 e 13/15. Mesmo com o revés, o Montes Claros continua na segunda colocação geral com 20 pontos, empatado com o Cimed, mas em vantagem no set average. O próximo jogo, pela 13ª rodada, será também em São Paulo, contra o Pinheiros/Sky, sábado, às 21 horas, mais uma vez com transmissão da SporTV (canal 39 - Sky).

NOS DOIS primeiros sets, o Pequi Atômico chegou a abrir vantagens de quatro pontos em cada um deles, mas não conseguiu administrá-las. Além dos erros dos montes-clarenses, mérito também do Sesi, que forçou os erros na recepção e bloqueio com as variações do levantador Sandro.

COM DOIS A ZERO em desvantagem, o terceiro set foi de riscos. O técnico Talmo de Oliveira tentou todas as variações possíveis. Alternou os opostos Alemão e Leandrão e os levantadores Rodrigo Ribeiro e Rodriguinho, além de utilizar todos os centrais na tentativa de mudar o estilo de jogo e forçar o erro do adversário. Deu certo e o time melhorou o rendimento em todos os fundamentos.

O QUARTO SET seguiu à mesma maneira, com o levantador Rodriguinho despertando maior atenção do técnico Giovanni Gávio para tentar anular o poder de criação do Montes Claros. A reação aconteceu e permitiu levar o duelo para o tie-break, que começou com pontos alternados até o 2x2. A partir daí, o Sesi aproveitou os erros de ataque do Montes Claros e abriu vantagem, até uma outra igualdade em 11 pontos, mas os novos erros, principalmente na recepção, fez com que os paulistas garantissem a vitória.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

1 comentários:

gleisson disse...

parabens ao nosso pequi pela garra demostrada em são paulo. jogos contra os favoritos é assim mesmo decidido nos detalhes, mas aqui no caldeirão quero ver quem é bom realmente.