Quem não tem Leandrão, caça com Alemão: Montes Claros 3x0 Sada/Cruzeiro

OPOSTO canhoto substitui companheiro e ajuda o Montes Claros a vencer o clássico diante do Cruzeiro

QUEM NÃO TEM
Leandrão, caça com Alemão. Vale tudo, até trocadilhos, mesmo que infâmes, para resumir a boa fase do BMG/Montes Claros na Superliga Nacional de Vôlei depois do feito na noite deste sábado, quando venceu o arquirival Sada/Cruzeiro por três a zero, em jogo válido pela 10ª rodada do turno, parciais de 25/22, 28/26 e 25/20, em uma hora e 38'. O Ginásio Poliesportivo Tancredo Neves bateu seu recorde de público, com 6.477 pessoas que ajudaram a todo momento.

OS "RALLIES" e os contra-ataques foram constantes durante toda a partida, mas um dos momentos mais emociantes foi no início do segundo set, quando na primeira parada técnica o Cruzeiro vencia por 8 a 3 e em cinco ações de Alemão no saque, o Montes Claros encostou e logo depois virou (9x8).

POR CAUSA DE uma indisposição ainda no primeiro set, Leandrão, que foi o maior destaque dois dias antes na vitória sobre o Minas, com 20 pontos anotados, deixou a quadra justamente para a entrada de Alemão, que decidiu o jogo de ontem da mesma forma que o companheiro fez na quinta-feira: precisão nos ataques e contra-ataques e um saque muito forte, como no ponto de ace que sacramentou a vitória. Com 17 pontos, o camisa dois foi eleito o melhor em quadra e recebeu o troféu Viva Vôlei, da CBV.

O RESULTADO manteve o time na primeira colocação, agora com 19 pontos, e, de quebra, mesmo que Minas e Sada vençam bem os jogos que tem a menos até o último dia do ano, o time do Norte de Minas já garantiu a condição de o melhor mineiro na competição antes da virada 2010/2011. Pode ainda ser o líder antes do Reveillon desde que o Sesi/SP, único invicto e seu próximo adversário (6/01) não vença nenhum dos três compromissos que fará nos dias 15, 18 e 21.

ESSA FOI a oitava vitória do Montes Claros sobre o Sada/Cruzeiro em 13 confrontos. Os visitantes reconheceram a inspiração do oposto canhoto Alemão e a versatilidade do levantador Rodriguinho como dois dos principais pontos que desequilibraram a partida. "O Alemão jogou demais. Quando um cara está inspirado assim, fica díficil", disse o central Acácio, do Cruzeiro, que até maio passado estava no time de Montes Claros e, por isso, foi "perseguido" pela torcida, com vaias e "agradecimentos" a cada erro.

O MELHOR EM quadra, por sua vez, disse apenas que esperava pela oportunidade, mas que seu rendimento mostrou o quando o grupo tem qualidade. Ele conseguiu repetir sua melhor performance na Superliga, também em casa, quando fez 17 pontos na vitória por três a um sobre o São Bernardo. Até agora, jogou nove dos dez jogos anotando 56 pontos.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

2 comentários:

gleisson disse...

A diferença do montes claros da temporada passada para essa é que temos um banco a altura dos titulares, "quem não tem leandrão caça com alemão", trocadilho perfeito que resume o que aconteceu nos clássicos. Parabéns pelo comentário em seu blog, a imprensa de um modo em geral não destaca nosso pequi atômico, mas continue assim nos informando sobre o volei. Assisti todos os jogos do montes claros nessa super liga e cada vez mais a torcida do esquilão mim contagia, Contra o cruzeiro a partir do 20º gritar o freguês voltou, foi de arrepiar.
abraços

Anônimo disse...

COMO É COMOVENTE SABER QUE UM ATLETA SUBSTITUI OUTRO E NÀO SE VANGLORIA DO FATO,MAS TEM A CONSCIENCIA DE QUE ESTÁ FAZENDO O MELHOR PARA SEU TIME. PARABÉNS ALEMÀO!!!PARABÉNS À TODOS !!