Imprensa ajuda; insistência da organizada; novo desafios; mais espaço

PRESTÍGIO PESSOAL

O PAPEL DA IMPRENSA tem sido importante na gestão da “política de reforços” do Funorte Esporte Clube. Mesmo com nomes de algumas possíveis contratações em mãos há várias semanas, os jornalistas vêm abrindo mão de manchetes. Pelo bem do futebol local, em um momento que o Norte de Minas retorna à Primeira Divisão após 12 anos. Tornaram-se cúmplices na manutenção do sigilo, até porque as dificuldades do clube em resolver a questão são consideráveis, a começar pela restrição financeira. Uma prova de consideração e prestígio pessoal ao diretor Cristiano Dias Júnior, de volta ao clube.

REPERCUSSÃO

POR SE TRATAR DE algo mais comum nos grandes centros, repercutiu até mesmo fora da cidade a notícia aqui do JN sobre a ida da torcida organizada Jovem Tricolor ao CT do Funorte, na manhã de quarta-feira, para cobrar maior agilidade na contratação de jogadores e a definição de um time pelo menos competitivo para a estreia na elite mineira.

INSISTÊNCIA

PARA QUEM PENSOU se tratar de um ato de rebeldia, a “visita” foi agendada previamente com a diretoria, uma espécie de acordo de cavalheiros. Sem uniformes como sinal de paz, os torcedores chegaram até a porta do CT, mas nenhum dos diretores estava lá para recebê-los. Duas equipes de TVs perderam as pautas, mas a direção da Jovem Tricolor promete insistir até que sejam recebidos.

CAMPANHA

ENQUANTO A REUNIÃO torcida/diretoria não acontece, a organizada do Formigão anuncia para este sábado, junto ao pessoal da TV Geraes (Rede Cultura), a entrega de centenas de brinquedos arrecadados em sua campanha interna pelo Natal Solidário. Serão atendidos o Orfanato e a Fundação Sara de apoio ao tratamento do câncer infantil.

MUDANÇA NA 1000

A RÁDIO EXPRESSÃO FM vai terceirizar seu departamento de esportes. Embora alguns detalhes ainda estejam pendentes sobre pessoal e valores, Nairlan Clayton Barbosa pode assumir o comando da “Equipe 1000”, com a promessa de acompanhar todos os jogos do Funorte na Primeira Divisão, “in loco”, em casa e fora. Atlético, Cruzeiro e América também terão seus jogos transmitidos.

NOVO DESAFIO

DEPOIS DO jogo contra o pessoal do futebol no projeto “Amigos do Esporte pela Solidariedade”, que arrecadou cerca de 300 brinquedos e outras centenas de peças de roupa para carentes, o time de vôlei de Montes Claros recebeu outro desafio. A turma do futvôlei, liderada por Cássio Aquino e Gerinha, quer uma disputa solidária com um set de cada modalidade. O ponteiro Bruno Zanuto foi quem recebeu o desafio, ontem, na gravação do Momento Esportivo (Canal 20). As “prendas” ainda não foram definidas.

ESPAÇOS

DICA PARA ACESSO: HÁ um mês assino a coluna semanal DE VENETA no portal www.futeboldeminas.com.br, do amigo Vinnícius Silva, direto de Itaúna, para o qual já colaboro com as mesmas notícias veiculadas no JN e no blog com assuntos do futebol profissional. Da mesma forma, acontece com o site e www.triangulosport.blogspot.com, sob a batuta da competente Janaína Sudário, jornalista que mostra a polivalência do rádio e impresso na imprensa de Uberaba.

OS DE BH ESTÃO LONGE

BEM QUE O FUNORTE tentou, mas conseguir jogadores por empréstimo – e de graça – de Atlético e Cruzeiro todo mundo também quer, tanto que o clube foi avisado que está entre os últimos da fila para trazer para a cidade algum reforço da Capital. A Raposa, por exemplo, está priorizando suas parcerias mais antigas como Ipatinga, Cabofriense, Uberlândia e Nacional de Nova Serrana. À frente do FEC, ainda, está o América de Teófilo Otoni.

AGORA, SEM CHANCE

UM PLANO B chegou a ser cogitado fora de Minas, mas ficou pelo caminho pelo nível de exigências. O Funorte foi procurado pelo Santo André/SP, ex-parceiro do Poços de Caldas e da Patrocinense, para o empréstimo coletivo de pelo menos 15 jogadores, desde que a comissão técnica viesse também de lá.

EXPLICANDO MAIS

SOBRE A NOTA da coluna anterior que comentou sobre o aspecto financeiro que diz respeito ao estádio municipal “Mocão”, cabe mais uma informação. Além das citadas emendas dos deputados federais Humberto Souto (R$ 2milhões), Jô Morais (R$ 500 mil) e Saraiva Felipe (R$ 500 mil), há, ainda, a emenda do também deputado Antonio Roberto (R$ 1 milhão) e outro R$ 1 milhão do convênio propriamente dito com o Ministério dos Esportes.

TOTAL

SOMA-SE, TAMBÉM, o R$ 1,3 milhão da dívida que a Prefeitura está pedindo parcelamento. O montante diz respeito ao que foi aplicado no terreno do bairro Delfino Magalhães, mas que tem que ser devolvido à Caixa porque as metas de finalidade previstas no convênio não foram cumpridas. O município responde, ainda, por uma contrapartida em torno de R$ 1,2 milhão. O total chega, então, a R$ 7,5 milhões para a conclusão da obra.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: