Empate nos jogos e vitória da cidadania

FESTA FOI marcada por táticas inusitadas e reforços de última hora; público foi de mil pessoas

EMPATE EM QUADRA e vitória da cidadania. Este foi o saldo do desafio dos “Amigos do Esporte”, realizado na manhã/tarde de sábado, entre o time de vôlei do BMG/Montes Claros e o de futebol do Funorte Esporte Clube, com o intuito de arrecadar brinquedos para as campanhas de Natal das igrejas Católica e Batista da cidade. A união dos projetos profissionais da cidade na Superliga Nacional e no Campeonato Mineiro da 1ª Divisão levou cerca de mil pessoas ao Ginásio Poliesportivo Tancredo Neves; todas doaram brinquedos. (Fotos: Clésio Robert)

ANTES DE QUALQUER ação com bola, houve um momento de confraternização entre os atletas, com a distribuição das camisas do evento, pose para a foto oficial e uma oração ecumênica, com todos de mãos dadas em círculo. O técnico Talmo de Oliveira, o superintendente do FEC, Cristiano Dias Júnior, e o diretor do vôlei, Victor Oliveira, falaram ao público e aos atletas. (Foto: Rubem Ribeiro)

NOS DUELOS, VITÓRIA do Esquilão no vôlei por 25/16 e do Formigão no futsal: 1x1 no tempo normal e 3 a 2 nos pênaltis. A mascote do vôlei e alguns torcedores foram convidados para as cobranças de penalidades que desempataram o último confronto. O supervisor Wiliam do Prado foi o árbitro no vôlei, enquanto Samuel Ramalho, locutor oficial do ginásio na Superliga, foi o juiz do segundo jogo.

REFORÇOS DE ÚLTIMA HORA

PARA MOSTRAR QUE O espírito era mesmo solidário, os times resolveram emprestar alguns de seus jogadores para o outro lado. No set de vôlei, por exemplo, o levantador Rodriguinho e diretor executivo Victor Oliveira jogaram pelo Funorte, enquanto o goleiro Douglas e o superintendente Cristiano Júnior reforçaram o BMG/Montes Claros.

NO FUTSAL, O FUNORTE contou com Matheuzão e Rodriguinho nos dez minutos finais, enquanto o atacante Elbinho, o goleiro Douglas e o ex-atacante Bentinho, além do superintendente Cristiano Júnior vestiram as cores do BMG/Montes Claros. Dos técnicos, apenas Talmo de Oliveira se arriscou em quadra. Wagner Oliveira preferiu apenas dar ordem aos seus comandados. O empate no jogo de futsal, que só aconteceu porque o líbero Fábio Paes desperdiçou um pênalti no tempo normal, deixou o treinador do Funorte preocupado. “Será que eu vou cair com este empate?”, brincou.

BLOQUEIO DE SEIS, BARREIRA DE SEIS

NÃO FALTARAM AS provocações e as brincadeiras, como o bloqueio que o Funorte montou para evitar o ponto adversário. Fabricinho, Esquerdinha e Ualisson Mineiro ficaram sobre os ombros dos companheiros para “nivelar a altura”, mas, mesmo assim, o ponto foi do outro lado. Já o time de vôlei fez uma escalação inusitada, com seis goleiros de uma só vez. (FOTOS AO LADO)

E MESMO EM RITMO de brincadeira, o duelo serviu para revelar talentos de um esporte para outro como o atacante Elbinho. O novo contratado do Funorte fez pelo menos cinco pontos no set de vôlei, sendo um de saque direto. “Meu interesse sempre foi futebol, mas na escola a gente tinha que ir para as aulas de educação física e acabei aprendendo um pouco do vôlei”, disse o jogador nascido em São João Evangelista, interior de Minas.

DO LADO DO BMG/Montes Claros, quem se destacou no jogo de futebol foi o levantador Rodriguinho. Pelo menos em duas oportunidades, ele arrancou do seu campo de defesa com a bola e conseguiu driblar os adversários, mas a falta de jeito de alguns companheiros de frente, como o oposto Alemão e o líbero Fábio Paes, não deixou seu time sair na frente.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: