Recoba e Helinho opinam sobre campanha e finais

OS PRÓPRIOS ATLETAS do Funorte/Unimax estão analisando o trabalho realizado até agora e sobre a expectativa de brigar diretamente pelo título geral de Minas em 2010. O JORNAL DE NOTÍCIAS conversou com dois deles na tarde de ontem e o pensamento em conjunto é de “superação”.

EM SEU ÚLTIMO ANO de categoria, o fixo Helinho, de 17 anos, já entra na reta final com uma vitória pessoal. Na campanha do ano passado era reserva e ganhou a titularidade em 2010 “pela capacidade de concentração e liderança em quadra” como avaliou o treinador. O jovem atleta acredita que seu time tem condições de melhorar o desempenho e figurar-se pelo menos entre os três melhores de Minas.

NO ENTANTO, PARA que isto aconteça, aposta na superação. Na sua avaliação “o grupo encontrou problemas como a falta de ritmo e a estrutura limitada para os treinos”. Segundo Helinho, o fato de o Ginásio Ana Lopes ser o único local de treino, concorrendo com outros clubes da cidade, não deixa de comprometer a preparação do Funorte. “Poderíamos ter mais do que apenas dois dias de treino”, analisou.

O CAPITÃO RECOBA mostra mais otimismo, considera o terceiro lugar pouco e diz que quer o time brigando diretamente pelo título. “O pensamento é de conquistar o campeonato, independente de quem seja o adversário”, opinou o ala, que na verdade se chama Ricardo Kennedy. Mas o nome é praticamente desconhecido nas quadras, pois atende mesmo pelo apelido por causa da semelhança física com o meia do futebol uruguaio.

AUTOR DE 13 GOLS nas três fases anteriores da competição, ele aponta o Praia como o maior obstáculo desta etapa final. “O time deles tem mais conjunto”, se justifica. Recoba faz coro ao companheiro Helinho e acha que o time deveria ter treinado mais, mas a divisão do tempo entre a bola e os estudos e a pouca disponibilidade de horários na agenda do ginásio Ana Lopes comprometeram, em especial, a parte física do time. “Acho que a gente vai ter que se preocupar também com o preparo físico”.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: