Alexandre: Funorte teve o reforço por apenas três dias

MEIA ALEXANDRE, EX-SPFC e Seleção Sub-20, rescinde com o Funorte e empresário menciona insegurança como um dos motivos

PODE UM JOGADOR “REFORÇAR” um clube por apenas três dias? Pois esta é a situação do Funorte após a passagem meteórica do volante Alexandre, que chegou como um dos principais nomes para o grupo que está sendo montando visando a estreia no Campeonato Mineiro. O jogador foi apresentado na segunda-feira, no Centro de Treinamentos do Formigão, mas já na manhã de ontem havia deixado a cidade “por vontade própria”.

A VENETA APUROU QUE o meia de 31 anos, ex-São Paulo, Internacional, Guarani/SP, Rio Branco/SP, Corinthians/AL, América/RN e Botafogo/SP, já havia assinado um acordo com o clube de Montes Claros há dois meses pela opção em atuar no futebol mineiro por se tratar de uma experiência inédita na carreira. No currículo, a convocação para a Seleção Brasileira sub-20 de 1999 que disputou o Mundial da Nigéria. Naquele grupo estavam o goleiro Júlio César, o lateral Mancini, Ronaldinho Gaúcho, Juan e Edu, dentre outros.

COM A CAMISA tricolor do FEC, a intenção de Alexandre era de fazer uma campanha de destaque entre os clubes do Interior e aparecer bem cotado em uma das três principais vitrines do futebol brasileiro, como considera o Mineiro. Ao final do estadual, pretendia voltar a um grande clube brasileiro.

“INSEGURANÇA É A PALAVRA”

O MOTIVO PRINCIPAL DA desistência de Alexandre Benedito Messiano em permanecer em Montes Claros estaria nas indefinições dentro do próprio clube, a começar pela iminente mudança de pessoal, com a saída de diretores e, ao mesmo tempo, a falta de outros reforços. “A verdade é que o Alexandre, pelo viu e ouviu dentro do clube neste pouco tempo que ficou na cidade, não se sentiu seguro e fez uma escolha pessoal”, explicou à reportagem o agente do jogador, Deyvison Santos, no início da noite de ontem, por telefone.

NO ENTANTO, ELE NÃO foi mais além sobre quais seriam estes “problemas internos vistos e ouvidos”. A VENETA tentou contato com o próprio volante, mas ele estava em viagem por carro para o estado de São Paulo e o telefone registrava apenas a mensagem de caixa postal.

AINDA SEGUNDO SANTOS, o comando tricolor tentou contornar a decisão do meia ao propor um reajuste salarial, mas ele não aceitou. No entanto, garantiu que o meia poderá voltar a vestir a camisa do Funorte, mas em outro momento. “O Alexandre é uma pessoa de decisão e não volta nela. Espero que em uma nova oportunidade, com uma situação melhor definida, ele faça a opção pelo clube de Montes Claros”, finalizou o empresário.

TÃO LOGO O FUNORTE ficou sem o meia, pelo menos dois clubes de Minas já procuraram o agente interessados na contratação de Alexandre, além do próprio Botafogo de Ribeirão Preto e um time da Série A2 Paulista.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: