JIMI está mesmo na agenda

BMG/Montes Claros confirma disputa como representante da cidade e descarta amistosos antes das semifinais por causa da receita apertada

INFORMAÇÃO ADIANTADA pela VENETA na semana passada, o BMG/Montes Claros confirmou ontem, que vai aceitar o convite do município para ser seu representante na disputa da fase final dos Jogos do Interior de Minas (JIMI), da qual será sede pela primeira vez. No entanto, com restrição de até 35% na receita mensal e com dificuldades para acertar outros patrocínios, como informou o diretor executivo Victor Oliveira, esta poderá ser a única competição, amadora ou oficial, até a disputa da semifinal do Campeonato Mineiro, marcada para o dia 23 de outubro.

SEGUNDO ELE, HAVIA a intenção de disputar alguns amistosos contra times entre os mais fortes do País, como o Cimed/Florianópolis, até mesmo para manter o ritmo de competição até a semifinal do Estado, mas os custos de transporte, alimentação e hospedagem que teria de assumir, tanto em casa, caso receba algum clube, como fora, se tiver que sair da cidade, fizeram o clube mudar de ideia e apenas programar treinos ao final da disputa do JIMI.

"ESTAMOS EM um momento de cautela e a melhor maneira que encontramos de passar por ele é de reduzir gastos", avaliou Victor, que acha que a fase é passageira. Acredita que, na véspera de estreia da Superliga, em novembro, o clube estará em uma situação menos turbulenta e poderá cumprir seu cronograma sem maiores problemas.

UMA VIAGEM PARA fora, ou mesmo receber outra equipe em Montes Claros, exigiria recursos da ordem de R$ 15 mil, além de gastos extras com publicidade. "Nossa receita atual não permite isso de maneira alguma". Indagado sobre o público pequeno nos jogos contra o Olympico nesta semana, ele acredita que pesou o fato de o time não ser rival como o Minas e o Cruzeiro, mas que, na Superliga, por causa da tradição dos adversários, a tendência será de casa cheia como foi na temporada anterior, quando o clube registrou o recorde de público geral: 106 mil pessoas, média de 5,8 mil/partida. (foto: Clésio Robert)
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: