Funorte perde mais uma: agora são seis pontos atrás do G-4

O FUNORTE colecionou mais uma derrota na Taça Minas Gerais, sábado à tarde, fora de casa. Perdeu para o Villa Nova por um a zero e se manteve na lanterna da competição com apenas três pontos. O zagueiro Carciano, aos 42' do segundo tempo, fez o gol do Leão do Bonfim no Estádio Castor Cifuentes, em Nova Lima. Por si só, o resultado já seria lamentável, mas a combinação de resultados da segunda rodada do returno agravou a situação do clube de Montes Claros, que só chegaria à semifinal por milagre.

NADA A ver com a vitória do Uberlândia sobre o Mamoré, também no sábado, por dois a um, até porque o time verde do Triângulo já havia disparado na segunda colocação. Na verdade, pesou foi a vitória do Tricordiano sobre o Uberaba, na tarde desta terça-feira, em casa, por dois a um (gols de Jonatas Obina e Flávio Torres), levando o time de Três Corações para os nove pontos, mantendo-o na quarta e última posição da zona de classificação para as semifinais.

O CLUBE de Montes Claros tem apenas três pontos. Restando três rodadas para o término da fase inicial, o FEC precisaria vencer todos os jogos e ainda torcer para que o Tricordiano não vença mais. Teoricamente, no final de semana que vem, isso seria possível, já que haverá o confronto direto, mas longe da casa de ambos, pois o estádio José Maria Melo, em Montes Claros continua interditado. O FMF tende a mandar o duelo para Patrocínio, como aconteceu há duas semanas, com Funorte e Mamoré. Nas duas rodadas seguintes, aí, sim, voltaria o discurso dos milagres.

ALÉM DE SER dono do pior ataque, com apenas quatro gols, o Funorte é o único time que ainda não venceu na Taça Minas Gerais. Classificação: 1) Villa Nova, 17; 2) Uberlândia, 14; 3) Uberaba, 11; 4) Tricordiano, 9; 5) Mamoré, 4; 6) Funorte, 3.

NÃO BASTASSE a maré de maus resultados, não seria exagero considerar a lateral esquerda como a posição mais crítica na história do Funorte. Desde a fundação do clube, um histórico de contusões tem incomodado os técnicos e, atualmente, não tem sido diferente. Somente na Taça Minas Gerais, cuja disputa entra no terceiro mês em outubro, o clube já utilizou seis jogadores diferentes no setor e o que parecia tranquilidade com a contratação de Wagner Monteiro, tornou-se dor de cabeça. O jogador fez a sua estreia no empate contra o Mamoré, há duas semanas, e era nome certo para enfrentar o Villa Nova, mas uma contusão no dedo do pé, com suspeito de fratura tamanho é um inchaço, mudou os planos.

O TÉCNICO Erivelto Martins teve que apostar em Esquerdinha, de 19 anos, contratação vinda do Amazonas - na verdade, uma improvisação, já que o jovem é meia esquerda de origem. Antes dele, Tiaguinho, Rafinha, Wagner Monteiro, Martinez e Andrezinho já utilizaram a camisa seis do Funorte na Taça Minas Gerais. Para retratar bem a sina da posição, o lateral Alemão, contratado junto ao Foz do Iguaçu, do Paraná, na primeira semana de treinamentos sentiu dores abdominais e precisou ser internado com urgência. O diagnóstico constatou a necessidade de uma cirurgia de apêndice, o que exigiria uma recuperação de no mínimo trinta dias.

A EXPRESSÃO FM (104.9) está anunciando uma série de novas medidas para dar conta de acompanhar o Funorte em seus 11 jogos no Campeonato Mineiro da 1ª Divisão do ano que vem. Desde já, a emissora conta com dois setoristas para acompanhar o dia a dia do Tricolor. Os repórteres Lino Oliveira Fábio “Brad Pitt” Santos se revezam na função. Na parte técnica, a transmissão ganha um equalizador, que aumenta a qualidade do som, medida comum nas principais rádios brasileiras, como a Globo e a Itatiaia. A equipe conta ainda com Nairlan Clayton Barbosa, Rogeriano Cardoso e Saulo Souza (narradores), Diogo Revert e Ney Rodrigues (estúdio e plantão), Edson Andrade (direção e comentários).

MESMO QUE SEJA O atual diretor técnico da Liga Montes-clarense de Futebol, Emílio Nogueira segue com planos de concorrer, tão logo seja possível, pela presidência da Associação dos Clubes Varzianos (ACV) de Montes Claros. O seu nome seria consenso entre dirigentes, a começar pelo fato de entidade estar sem ação há pelo menos dois anos. O campeonato da várzea esteve entre os mais tradicionais da cidade, com até 44 clubes inscritos em duas categorias, sem limites de inscrições de atletas.

O FUNORTE AINDA não se pronunciou sobre o prazo que o Ateneu deu à proposta de convênio de cessão do Estádio João Rebello. A palavra final, como envolve o patrimônio físico, cabe ao Conselho Deliberativo, que tem de votar e aprovar. Uma informação pesa a favor de uma resposta positiva, já que três advogados ligados ao Broca, sendo dois consultados pela diretoria executiva e o outro pelos conselheiros, já deram a devida redação ao convênio, concomitante com todos os interesses do clube.

O MAX MIN Clube confirmou a programação das tradicionais comemorações para mês das crianças. A festa será realizada no dia 17 de outubro (domingo), das oito ao meio-dia, sob o tema “Alegria, Alegria”. Ao invés de competições esportivas, apenas lazer, como gincanas, sorteio de brindes (duas bicicletas novas), touro mecânico, brinquedos infláveis e show circense com a Companhia de Artes Thuban. Para encher o “pandu”, cachorro quente, picolé, refrigerante, pipoca e algodão doce.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: