Interdição de estádio assusta o Funorte

ESPANTO

FATO ALHEIO
à troca de casa do FEC, a inclusão do José Maria Melo na lista dos nove interditados pelo Ministério Público, divulgada na noite de terça-feira, causou espanto em Montes Claros, a começar pelo comando do Funorte. O anúncio do MP para o veto diz respeito à falta do laudo de engenharia exigido pela portaria 124/09, fruto de um convênio entre o Ministério dos Esportes e o Conselho Federal de Engenharia e Arquitetura (Confea). Em Minas, os laudos seriam certificados pelo CREA/MG junto à FMF.

VIBRAÇÃO

FOI JUSTAMENTE
o assessor do departamento de futebol da FMF, Hilário Félix Júnior, conforme termo de audiência publicado em seu site, hoje, quem foi à audiência na Promotoria de Defesa do Consumidor, em BH, com o promotor José Antonio Baeta de Melo Cançado, para evidenciar que alguns clubes não entregaram os laudos do CREA de seus respectivos estádios e, sobre os que foram apresentados, esses não estariam em conformidade para os padrões mínimos exigidos pela Portaria 124/09. Para se ter uma ideia, até mesmo a vibração da estrutura de concreto deveria ser analisada.

DÚVIDA

AGORA, SIM
, o motivo do espanto do Funorte. O clube mostrou hoje um calhamaço de papéis que incluem, também, o laudo do CREA, devidamente homologado e protocolado na própria FMF. Os dados exigidos pela portaria, entre anotações e normas, superam as 120 páginas. Ainda nessa quarta-feira, temendo a ameaça de suspensão do seu jogo contra o Mamoré, neste sábado, pela Taça Minas Gerais, mesmo em posse deste documento, foi atrás do engenheiro Charles Antonio de Castro, que fez a primeira perícia, para entender o que dizia tecnicamente o ofício enviado pelo MP/FMF na terça-feira.

NA ÍNDIA

NÃO O ENCONTROU: Castro está em viagem para a Índia. Imediatamente, encontrou um colega de profissão dele, Pedro Eustáquio, para uma análise mais minuciosa do que foi endossado pelos organismos competentes no primeiro laudo e, assim, por fim ao veto temporário do campo do bairro Todos os Santos. Resumindo: o laudo que o FEC foi questionado, mas o ofício do MP/FMF não diz os pormenores do que estaria passível de veto. Amanhã, até as 17 horas, o comando tricolor promete esclarecer tudo; se necessário rever página por página do primeiro laudo para jogar no sábado.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: