Funorte afasta seis e sobe seis para reagir na Taça Minas

DEPOIS DA PROSA...

A CONVERSA NO CENTRO
do campo do Estádio José Maria Melo entre comissão técnica e diretoria, com o céu já escuro (e sem os refletores ligados), tão logo o time saiu derrotado pelo Villa Nova (1x2), sábado passado, já dava sinais de que alguma mudança no ar para o Funorte nesta semana, diante da fraca campanha na Taça Minas Gerais. E ela aconteceu, na base do radicalismo.

JÁ NESTE JOGO

AINDA SEM VITÓRIA
na Taça Minas Gerais e fora da zona de classificação, ocupando apenas a 5ª colocação com dois pontos, o clube de Montes Claros aposta em muitas mudanças para reagir e entrar na briga direta por uma vaga nas semifinais. O time que vai a campo hoje, às 16 horas, no Estádio Bernardo Rubinger de Queiroz, em Patos de Minas, contra o Mamoré, pela quinta rodada do turno, pode ter até quatro estreantes.

MUDA O GOL

HÁ UM PROBLEMA
de suspensão e outro de contusão, mas o que mais chama a atenção é a ausência de quatro jogadores afastados por “deficiência física e/ou técnica”. A alteração mais significativa acontece no gol, com a entrada de Wilson Martins no lugar de Adson. Para esta decisão, o técnico Maurélio Miranda explicou à Veneta, ontem à noite, está pesando a experiência. “O momento é de agregar todos os valores que o grupo possui e o Wilson tem este perfil de liderança”, completou o comandante.

NA ALA

SEM O SUSPENSO
zagueiro Eddiê, o outro estreante Martinez ganha a vaga, mas para fazer o lado esquerdo da defesa, como um lateral improvisado. Do lado direito, há uma das dúvidas para o “onze titular”. Fabrício, que foi cobrado para que tenha maior empenho, estaria perdendo a vaga para Fayllon, promovido do júnior ainda nessa segunda-feira.

AINDA VETADO

MARCELINO SEGUE
contundido e está vetado. O meio será o mesmo da derrota diante do Villa, em casa. A quarta estréia pode aparecer no ataque, com Rafael Filipe (foto), também do Júnior, no lugar de Rômulo, outro que teve uma conversa particular com o treinador. “Como disse: a gente tem que potencializar o que o time tem de melhor e, no momento, vejo o Fabrício e o Rômulo bem aquém do que eles podem render”.

TIME

AINDA ONTEM
à tarde, o time fez um recreativo e treinou cobranças de falta no estádio Zama Maciel, cedido pela URT. O provável time para hoje é este: Wilson Martins; Fayllon (Fabrício), Alex, Anderson Vieira e Martinez; Anderson Toto, Andrezinho, André Malacrida e Rafinha; Rafael Filipe (Rômulo) e Andrade.

SOBRE O SACODE

O “SACODE” PROMOVIDO
pela comissão técnica do Funorte sobre o elenco profissional começou bem antes da viagem a Patos de Minas, na manhã de ontem. Ainda nos primeiros treinos da semana, o técnico Maurélio Miranda promoveu o afastamento de seis jogadores por deficiência física e/ou técnica. A lista tem Tiago Pitbull, Hiroshi (à esquerda da foto), Tiaguinho e Diego Fiúza, que já jogaram pela Taça Minas, além de Romário e Jonathan, que recentemente foram promovidos do grupo júnior, mas que ainda não estrearam.

TEMPORÁRIA

O PRÓPRIO
comandante tricolor deixou claro que se trata de uma medida temporária, tendo em vista a política do clube em usar a Taça Minas Gerais como grande laboratório para avaliação e montagem do elenco de 2011, que disputará a primeira divisão de forma inédita. “A diretoria já disse que só vai contratar em caso de extrema necessidade, então temos que apostar no grupo que está em mãos”, disse, se referindo aos seis atletas do juniores que foram promovidos nesta semana. Além de Fayllon e Rafael Filipe (ou Rafinha Silva), ganharam oportunidade no profissional o zagueiro Marcus Vinícius, os meias Gabriel, Daniel e Cadu, esse que foi o artilheiro do time júnior no Campeonato Mineiro, com cinco gols.

PROVOCAÇÃO

LANTERNA DA
Taça MG, o Mamoré mandou um recado ao Funorte logo em sua chegada a Patos de Minas. Segundo comentários dirigidos ao clube de Montes Claros, o interesse do Sapo, ao anunciar a contratação do técnico Luiz Eduardo, é de apenas vencer o Tricolor. Em campo, a história dos confrontos é curta, com apenas quatro jogos, mas a rivalidade fora dele parece ser secular, pois os dois clubes travaram uma queda de braço na justiça no famoso Caso Vitinho e o FEC levou a melhor, ficando com a vaga do acesso para 2011.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: