A novela Funorte: Guarani fica com o título mesmo com recurso no STJD; Júnior/Brumadinho bem na BH

A FINAL ACONTECEU (DE NOVO!)

SEM A LIMINAR
que a torcida do Funorte buscou junto à Justiça Comum para interromper as finais do Campeonato Mineiro, indeferida pelo presinte do Tribunal de Justiça Desportiva da Federação Mineira de Futebol (TJD/FMF), Guarani e Mamoré voltaram a campo agora há pouco para decidir o segundo título mais importante do Estado. Em casa, o time de Divinópolis venceu por três a zero e levantou a taça, já que reverteu a desvantagem do primeiro jogo, realizado há uma semana em Patos de Minas (1x2).

E COM A TAÇA

ISSO MESMO!
O Guarani recebeu a taça. Embora haja uma chance de mudança no cenário, já que a própria Procuradoria da FMF segue denunciando o Mamoré pelo uso irregular do meia Vitinho, sem contrato em dois jogos da segunda fase do Módulo II, a Federação levou a premiação para Divinópolis e a entregou. O Mamoré foi embora com as medalhas e o troféu de vice (foto) e o Guarani, que foi prestigiado pelo prefeito Wladimir Azevedo e pelo deputado Domingos Sávio, recebeu a taça, que inclusive será exibida em uma festa no Parque de Exposições de sua cidade. Na terça, na festa de 98 anos de Divinópolis, haverá o desfile em caminhão do Corpo de Bombeiros.

ANÁLISE DO RECURSO

AO FUNORTE
, continua restando a esperança de que tudo isso seja anulado, com a análise do recurso que a Procuradoria da FMF apresentou ao STJD da CBF, denunciando mais uma vez o caso Vitinho. Nas duas primeiras instâncias, ainda em Minas, uma vitória para cada lado: 5x0 para a Procuradoria na 1ª e 5x0 para o Mamoré na 2ª. O time de Patos de Minas já foi comunicado oficialmente sobre mais esse recurso no STJD/CBF (ainda sem data definida para acontecer). Se for considerado culpado, perderá sete pontos alusivos à segunda fase do Módulo II, e passaria a vaga (que já usou na final) para o Funorte.


AINDA NO PLENO

MESMO QUE A FMF
tenha entregado a taça, o Funorte solicitou que a entidade não faça a declaração oficial do campeão e do vice do Módulo II enquanto houver algum aspecto jurídico envolvido. Mesmo que os argumentos da Procuradoria sejam aceitos pelo STJD, o Mamoré teria, ainda, a chance de recorrer ao Tribunal Pleno da CBF (4ª e última instância).

OUTRA FINAL

MAS SE FOR
o beneficiado em todo o processo, o Funorte vai exigir a realização de outras finais contra o Guarani, mesmo que já tenha o acesso garantido. Assim, todo o que aconteceu nesses dois últimos finais de semana, em Patos de Minas e Divinópolis, seria simplesmente anulado, mesmo ainda sem saber que arcaria com o ônus de torcedores que pagaram ingressos, imprensa nos custos das transmissões e os próprios clubes com as despesas de viagem.

LÍDER

A BOA NOTÍCIA
do Formigão vem do time júnior que montou em parceria com Brumadinho para a disputa da Taça BH. Depois de dois empates nas primeiras rodadas contra Atlético e Guarani de Campinas, o Funorte/Brumadinho conseguiu sua primeira vitória na Chave A da Taça BH de Futebol Júnior; e com propriedade. Na sexta-feira, derrotou o Flamengo por um a zero, gol do meia atacante Peu, ainda no primeiro tempo, e assumiu a liderança com cinco pontos, ao lado do Galo. Nas próximas duas rodadas, o FEC enfrentará o lanterna Siderúrgica de Sabará (neste domingo, às 15h30) e o Caxias (RS), na terça-feira.

INFLUÊNCIA NÍTIDA

O TIME LEVA O
nome de Brumadinho por causa de um acordo entre o clube e a equipe local. Mas a influência do Formigão no projeto é nítida, já que sete jogadores de Montes Claros foram titulares diante do Rubro-Negro carioca. Nos outros jogos, o time teve seis titulares do clube de Montes Claros. Além do próprio Peu, o atacante Guilherme, autor de dois gols contra o Bugre, o zagueiro Ícaro e o também atacante Marden, dentre outros, fazem parte do elenco júnior do FEC.

COM NEGÓCIOS

ALIÁS, A BOA
boa campanha na primeira fase da Taça BH, considerada a segunda maior competição da categoria do País, pode render bons negócios ao Tricolor do Norte de Minas. Pelo menos quatro jogadores estão sendo procurados por empresários e por clubes, entre eles o Atlético. "Justamente pelo fato de a Taça BH ser uma vitrine é que firmamos essa parceria com a Seleção de Brumadinho", explica o diretor executivo/financeiro do Funorte, Cristiano Dias Júnior.

COISA BOA DO MESMO JEITO

MESMO O nome do clube não aparecendo de forma oficial na tabela da Taça, Júnior acredita no retorno positivo dessa experiência. "A origem desses atletas que estão se destacando é o nosso clube, então, o vínculo e a referência deles são com o Funorte", finaliza. (fotos: Toninho Cury - Agesporte)

Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: