Vôlei vence, o jogo 58, Indy e as cabeças que caem

VITÓRIA

O UPIS/BRASÍLIA até que tentou estragar da noite com a vitória no primeiro set, mas o jovem time do Distrito Federal se sucumbiu à melhor técnica do Montes Claros/Funadem e acabou derrotado no Ginásio do Cruzeiro, por três sets a um, nessa terça-feira. As parciais foram de 21/25, 25/19, 25/20 e 25/20.

MESMA POSIÇÃO

A COMBINAÇÃO de resultados da rodada, no entanto, não fez o time montes-clarense subir na classificação geral da Superliga Nacional de Vôlei.

DE VOLTA

CONTINUA EM sétimo lugar, agora com 38 pontos. Depois do giro em São Paulo, Cuiabá e Brasília, onde venceu as duas últimas e perdeu a primeira, o Funadem volta para casa. Amanhã, enfrenta o Volta Redonda/Voltaço, 14º colocado, às 19 horas, no Ginásio Poliesportivo Tancredo Neves.


PIÁ TAMBÉM

DIOGO E Lorena, mais uma vez, repetiram a dobradinha e foram os maiores pontuadores do Montes Claros, com 20 e 19 pontos, respectivamente. Mas Piá, titular a partir do segundo set, também merece destaque com os 16 pontos marcados, sendo três de saques diretos.

58: CERTEZA!

ANTES DO Funorte jogar mal e perder para o Poços de Caldas, no sábado, deram pompas a uma contabilidade sobre seus jogos oficiais, que seriam cinquenta.
MAS NÃO SEI SE foi informação do clube ou de quem quer que seja, alguém errou nos números divulgados; e uma margem considerável.
DESDE QUE se aventurou no profissionalismo, a partir de 2007, quando foi eliminado ainda na primeira fase da Segunda Divisão, o Funorte já realizou 58 jogos oficiais em três competições diferentes: Segunda Divisão (2007/2008), Módulo II (2009/2010) e Taça Minas Gerais (2009).
SÃO 21 vitórias, 23 empates e catorze derrotas.
O VERDADEIRO jogo de número 50 aconteceu no dia doze de setembro do ano passado, em Nova Lima, mas de péssima lembrança aos tricolores.
O VILLA NOVA venceu o Funorte por cinco a zero, jogo do turno da primeira fase da Taça Minas Gerais.

TRÊS VEZES EM CASA

NESSA HISTÓRIA de quatro anos como profissional, o Funorte só teve outras duas experiências ruins como a diante do Vulcão. Em 2007, perdeu em casa para o Monlevade por um a zero, ainda pela Segunda Divisão. Já por outra competição, o Módulo II do ano passado, foi derrotado no Estádio José Maria Melo pelo Araxá, pelos mesmos 3 a 1 que o Poços aplicou nesse sábado.

ROLAM CABEÇAS

A IRREGULARIDADE que vem marcando o início de Módulo II já fez nada menos do que quatro “vítimas”, em especial na Chave A, a mesma do Formigão.
NESTA SEMANA, depois de três empates e uma derrota, Luís Eduardo, ex-Funorte, foi demitido do comando técnico do Tricordiano.
NÃO ECONOMIZOU críticas sobre a falta de estrutura do clube e de qualidade entre os jogadores.
E FICOU menos de 24 horas desempregado. Na manhã de ontem, foi anunciado como novo técnico do Mamoré.
O SAPO já havia demitido Adenilton Soares há uma semana e o auxiliar Pael respondia pela interinidade.
ANTES DELES, João Francisco e Erick Moura já haviam perdido seus empregos na URT e no Araxá, respectivamente. Zezito assumiu a vaga do primeiro e Dedé, outro auxiliar, o do segundo.

DIA 28

UNIÃO DOUTOR João Alves – e não Monte Alegre, como cheguei a comentar aqui - será o adversário do Vasco do Santos Reis no jogo isolado de abertura do Campeonato Amador de 2010. Será no dia 28 de março, no Estádio Engenheiro Alberto Woods Soares, da ADCM/Lafarge, pela manhã. A decisão é um reconhecimento ao título dos vascaínos conquistado no ano passado. Aliás, a Liga bateu o martelo e a competição terá dezesseis clubes.

MOC NA INDY

HÁ ALGUNS DIAS, aqui na Veneta, comentei sobre o pouco interesse dos montes-clarenses com as 300 milhas de São Paulo, prova de abertura da temporada mundial da Fórmula Indy.
NÃO HAVIA pacotes ou excursões para a capital paulista.
NO FINAL DA semana passada, o amigo Esmeraldo Pizarro, da Pizarro Turismo, fez o seguinte esclarecimento.
“TEMOS UM pacote em parceria com a CVC por R$ 697,00, incluindo ingresso de arquibancada, passagens aéreas Belo Horizonte/São Paulo (ida/volta), uma diária de hotel (com café da manhã) e traslados.
O CUSTO a mais seria somente o transporte MOC/BH/MOC. Abraços, Pizarro”. Fica o recado para quem tem interesse.

IGUAL AO PAULISTA

O MESMO problema pelo qual o Cruzeiro vem arrancando os cabelos pode fazer os dirigentes da URT ficarem careca. Assim como no episódio de Wellington Paulista, o zagueiro Marcelo Félber, do time de Patos de Minas, jogou a estreia contra o Poços de Caldas, no Módulo II, sob suspeita. No ano passado, na penúltima rodada da competição, ele curiosamente ele vestia a camisa do Vulcão e foi expulso e julgado logo em seguida. Cumpriu a automática e deveria fazer o mesmo com a segunda partida justamente no primeiro jogo deste ano. A diretoria da URT garante que a pena foi revertida em cestas básicas, mas mesmo assim, será julgada no TJD da Federação Mineira de Futebol. Como o time perdeu o jogo contra o Vulcão, se punido, ficaria "apenas" sem três pontos. O clube está enquadrado no artigo 214 enquanto o atleta no 223.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: