Funorte: um a zero dá classificação

O Funorte aprendeu a lição nas duas derrotas que teve como mandante e jogou com personalidade até o minuto final para vencer o Araxá, ontem, na oitava rodada da primeira fase do Campeonato Mineiro do Módulo II. O zagueiro Eddiê, aos 39' do primeiro tempo, fez o gol solitário da tarde no Estádio José Maria Melo, que recebeu cerca de 620 pessoas.

Mais importante do que a vitória no histórico contra um time tradicional do interior, foi a garantia da classificação matemática à próxima fase com duas rodadas de antecedência. Além disso, foi beneficiado pelo tropeço do Poços de Caldas para o lanterna Tricordiano (3x2), em Três Corações.

O FEC agora tem três pontos de vantagem em relação ao Vulcão, mas o time do Sul de Minas tem um jogo a menos, que vai cumprir na quarta-feira, às 18h30, em Patos, contra o Mamoré. Somente uma vitória de dois gols de diferença do Poços tiraria o Formigão da ponta da tabela da Chave A.

No primeiro tempo, o Funorte teve maior posse de bola, mas pecou principalmente no passe final, enquanto o Araxá apenas insistia na 'ligação direta', com chutões da defesa para o ataque.

A bola não chegava ao ataque e as três finalizações foram todas para fora. Na parada técnica para a água, diante do forte calor, José Maria Pena conseguiu consertar esse fundamento. Além disso, por iniciativa própria como ele mesmo disse, o atacante Ualisson Picachu foi da direita para a esquerda. Depois de duas boas chances de abrir o marcador, uma delas que o zagueiro Max tirou em cima da linha, veio o gol.


Everton bateu a falta pela direita e na primeira trave Alex desviou do goleiro Clayton. Eddiê estava logo atrás e cabeceou sozinho para as redes, aos 39'. Tranquilidade para o intervalo, enquanto o Ganso, preocupado em garantir pelo menos um ponto, mudava dois de uma vez, com Cléber e Wander nas vagas do amarelado Robert e de Rogério Sá.

Na etapa final, o time de Pena passou a investir no contra-ataque, arma que fez a diferença nas duas vitórias como visitante. Mas encontrou dificuldades de marcar o adversário, principalmente do lado esquerdo. Amaral no lugar de Luan, Pitbull no de Everton e Andrade na vaga do quase incansável Picachu, ajudaram a segurar a bola e garantir a vitória da classificação.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: