Um furacão na URT; ingresso mais barato; bairrismo no vôlei e as homenagens póstumas

QUATRO DE UMA VEZ

POR CAUSA DA
vitória de dois a zero, na rodada passada do Módulo II, o Funorte provocou uma grande crise na URT. Do dia do jogo (domingo) até essa quarta-feira, pelo menos quatro pessoas perderam o emprego pelo lado azul de Patos de Minas. Até gente grande teve que cair, caso do diretor de futebol Edson Vaz, o Edinho.

VÍTIMAS DA FOICE

O RESULTADO MANDOU
o time da terceira para a quinta posição, fora da zona de classificação para a segunda fase (G-4). No campo também a foice funcionou com a dispensa do jogador Cleitinho e do preparador físico Altamir Júnior. Outra baixa na URT foi o consultor de arbitragem Marcelo Rufino dos Santos, que bateu de frente com o presidente Sérgio Vitta. Aliás, o mandatário azul vai acumular a função de diretor de futebol, até mesmo para acompanhar de mais perto o que o grupo anda fazendo, o que pode terminar em novas dispensas caso não haja reação.

NÃO É A PRIMEIRA VEZ

VALE LEMBRAR QUE
, em menos de um mês de disputa, o técnico João Francisco foi demitido assim como o seu preparador físico e o auxiliar. Zezito chegou para ser o treinador.

REFORÇOS

COMO PERDEU EM
casa no domingo, a URT virá a Montes Claros com o objetivo de dar o troco, o que vai exigir maior atenção do time comandado por José Maria Pena. O sinal de que as coisas estão mudando por lá é o anúncio da contratação de três reforços junto ao Uberlândia: o lateral esquerdo Jefferson, o zagueiro Bruno e o meia Fernando Henrique. Todos já estão em condições de jogo na FMF para atuar em Montes Claros, depois de amanhã.

NECESSIDADE

OS REFORÇOS
chegam na condição de urgentes. O zagueiro Kasito, com o terceiro cartão amarelo, e os meia Léo e Hugo, expulsos no domingo, estão fora dos planos para amanhã.

APOSTA NO PÚBLICO

A VITÓRIA EM
Patos de Minas reacendeu os ânimos no Funorte para brigar pela primeira colocação da Chave A e chegar com vantagens nos grupos da segunda fase do Módulo II. Atual segundo colocado, o Formigão vai apostar na torcida como um recurso a mais para vencer de novo a URT, neste sábado, às 15 horas, no estádio José Maria Melo, pela rodada de abertura do returno.

INGRESSO 50% MENOR

O ATRATIVO PARA
a casa cheia está na redução do preço dos ingressos antecipados. Quem quiser comprar o bilhete a partir desta quinta-feira até o sábado pela manhã vai pagar R$ 5. A carga é de 1,5 mil ingressos à venda na Papelaria Xodó, Farmácia Real e Gol de Placa, além de postos volantes nas três praças mais movimentadas da cidade: Doutor Carlos, Coronel Ribeiro e Esportes.

ATENÇÃO: SÓ ANTES

NO ENTANTO
, A pessoa que preferir comprá-lo na portaria no estádio José Maria Melo vai pagar o preço antigo (R$ 10,00). A diretoria acredita que, com o valor reduzido, as chances de encher a casa são maiores. “A torcida foi fundamental na campanha de acesso ao Módulo II, agora é hora de resgatar essa força”, resumiu o diretor executivo/financeiro Cristiano Dias Júnior.

STANLEY DE FORA

SEGUNDO O FISIOTERAPEUTA
do Funorte, Jomar Almeida, é bem provável que o lateral esquerdo Stanley siga fora dos planos para este sábado, também por causa do tratamento de um problema muscular, assim como o volante Marcelino. Ele se contundiu na parte anterior da coxa no empate diante do Araxá, há 11 dias. Aliás, ele foi quem fez o gol de empate do tricolor, aos 43’ do segundo tempo.

CURIOSAS

ALÉM DA homenagem da URT com uma placa ao clube visitante e os foguetes sobre hotel, Ditinho faz parte das coisas curiosas que aconteceram com o Funorte na vitória de domingo, em Patos de Minas.

O ATACANTE ENTROU aos 32 minutos do segundo tempo, quando o placar final já havia sido definido, mas foi ovacionado pela torcida da casa. Lá, ganhou a projeção que um dia quase o levou para o Fluminense do Rio de Janeiro.

O STATUS DE
ídolo é intocável, ainda mais se tratando do próprio artilheiro na campanha dos dois maiores títulos da história da URT: as taças Minas Gerais de 99 e 2000.

CIMED E SÓ

COM RESERVAS
apenas ao desempenho individual e ao histórico de Lorena e à habilidade de Rodriguinho na competição, o time do Montes Claros não teve outros destaques na transmissão de Luiz Carlos Júnior e Marco Freitas pela SporTV, na noite de segunda, contra o Cimed/Malwee. Pelo contrário, em determinadas partes, até parecia que se tratava de um duelo de um time brasileiro, no caso o Cimed, contra um estrangeiro com status de grande rival, como são os italianos e argentinos. A empolgação comum a qualquer narrador quando acontece um ponto era quase que exclusividade dos catarinenses.

SEM RESPEITO

EXTREMA FALTA DE
respeito e consideração, até porque não era um time qualquer. Como lembraram na própria cobertura, tratava-se do único que conseguiu derrubar o próprio Cimed no primeiro turno, com o melhor sacador e o melhor pontuador da Liga, o atacante mais eficiente, melhor média de público... Mesmo que o desempenho do time montes-clarense tenha sido abaixo do esperado, em especial no primeiro set, esse histórico seria motivo para uma abordagem maior. Nem ao menos entrevistaram os atletas ou o técnico do time ao final do jogo para se saber os motivos da derrota.

MAIS PARCEIROS

DE BOM
, além da média que Lorena manteve em pontos por partida (23), foi o lançamento do novo uniforme, que traz, além da logomarca master do Banco Bonsucesso e a manutenção da Coteminas e de outras empresas locais como a Lafarge, Unimed (Norte de Minas), Palimontes e Supermercados BH, o apoio da Gol Linhas Aéreas.

CLÁSSICO DA TORCIDA

DEPOIS DO TROCO
que o Cimed/Malwee conseguiu lhe aplicar, o time de Talmo continuou em Santa Catarina nesta a semana. JOga amanhã contra o Soya/Blumenau/Barão.
VOLTA A ATUAR em casa somente no dia 19, quando jogará contra o Sada/Cruzeiro.
DE ANTEMÃO, certamente pela rivalidade ao longo da curta história do confronto, tanto no Desafio Globominas como no Campeonato Mineiro, a promessa é de quebra recorde de público no Poliesportivo Tancredo Neves.
SUPERANDO a marca dos 7,7 mil da vitória diante do Cimed, ainda no primeiro turno, por três sets a um.
IMPRENSA especializada, assim como fez no primeiro turno em Itabira, já apelidou o duelo de o “Clássico das Torcidas” pelo histórico dos dois times em termos de público nessa Superliga.

OITAVA TAÇA

TÉCNICO E PROFESSOR
, Júnio Borges anuncia a realização da 8ª Taça Montes Claros Palimontes de futebol de base para times pré-mirim, mirim e infantil. O início está programado para o dia três de abril. A antecipação no calendário em relação aos outros anos é proposital. Como a Liga Montes-clarense de Futebol optou em realizar o Torneio Toninho Rebello no segundo semestre – depois da Copa do Mundo da África do Sul –, a ideia dele e dos demais parceiros é de usar a Taça como preparação para os times dessas categorias.

PÓSTUMAS

DOIS DOS EX-JOGADORES do Ateneu em 1979, na primeira campanha do time na Elite Mineira que teve o comando de Marcelino Paz do Nascimento, faleceram nas últimas três semanas. Paulo Alves, ex-zagueiro, foi vítima de um ataque cardíaco, enquanto Afonso Arcanjo, que nasceu em Joaquim Felício, mas estava internado em Sete Lagoas, teve complicações com um tipo de leishmaniose. Os dois, juntamente com o desportista Evaristo Emiliano (Dedê), o fisioterapeuta e massagista João Raimundo e Alcides Cruz, ex-jogador do Cassimiro da início década de 60, receberão a homenagem póstuma durante a entrega do Troféu Bola Cheia/Unimontes, na segunda-feira que vem.

Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: