Para Montes Claros, seleção tem Lorena e mais 21

Lorena seleção. O pedido insistente da torcida, seja em faixas, cartazes e principalmente nos gritos em praticamente todos os jogos do Montes Claros/Funadem em casa, foi atendido pelo técnico Bernardinho, ontem à tarde, ao anunciar Fabrício Dias, o dono do apelido, na primeira lista dos 22 convocados da Seleção Brasileira para a disputa da Liga Mundial 2010.

O técnico Talmo de Oliveira tratou de falar sobre o feito, mas, mesmo se tratando do chefe, a notícia pegou o jogador de surpresa em pleno trabalho de musculação em uma academia da cidade. "Pensei que era brincadeira do pessoal, mas mesmo vendo a lista ainda não acredito. Parece um sonho", disse.

Méritos para ser lembrado pelo treinador brasileiro Lorena, de 31 anos, tem de sobra. Com os 26 pontos marcados na vitória sobre o Vivo/Minas, ele atingiu exatos 500 pontos na Superliga, se isolando ainda mais na condição de maior pontuador da temporada 2009/2010. São 46 à frente do segundo colocado (Wallace – Sada/Cruzeiro). Mais poder de convencimento? Já acertou 65 saques diretos e também lidera disparado esse fundamento.

No início da noite de ontem, ele conversou com a reportagem e fez um relato sobre a primeira chance em uma seleção, as dificuldades que teve na carreira e o espírito coletivo com essa lembrança de Bernardinho. "É mais ou menos como se fosse uma pizza para vinte. Quero dividir essa convocação com todos que estão aqui no Montes Claros?".


VENETA - Primeiro, parabéns...
LORENA
- "Obrigado. Esse sempre foi um sonho. Finalmente chegou a minha vez, mas ainda não estou acreditando".

VENETA - Você fez aniversário em janeiro. Pode se dizer que um presente atrasado?
LORENA
- "Claro (risos)! E que presente. Acho que foi atrasado de todos os últimos aniversários".

VENETA - E como ficou sabendo?
LORENA
- "Estava na academia e o Talmo veio falando. Achei que era brincadeira e os outros jogadores entraram na onda. Depois pedi para que falassem sério mesmo. Aí vi nos sites, os jornalistas ligando. Mas vou continuar dizendo que a ficha ainda não caiu".

VENETA - Só vai cair no dia da apresentação?
LORENA
- "Acho que sim... Cara, sonhei demais nessa vida. Tive muitos planos, alguns deram certo, outros não! Mas esse tem sido um dos momentos mais marcantes da minha carreira. Tudo conspira a favor e agora veio a Seleção Brasileira, a mesma seleção que eu sonhava há dez anos no primeiro contrato. Tenho que me beliscar mesmo. É um sonho de dez anos (risos)".

VENETA - Mesmo sendo o maior pontuador, maior sacador e um dos jogadores mais regulares da Superliga, achava complicado ser lembrado?
LORENA
- "Certamente. O Brasil tem o maior e o melhor vôlei do mundo. Quando se é mais novo, você fica cultivando expectativa. Pode sonhar acordado, como se diz na gíria. Acha que está bom mesmo com meia dúzia de elogios. Agora não... Além dos elogios, você tem que mostrar serviço a cada jogo. Por isso que sou vibrante desse jeito. Além do mais, o Bernardinho tem opções demais aqui no Brasil. Se você joga fora, até aparece mais, porque não há tanto equilíbrio como aqui".

VENETA - E a esposa teve conhecimento?
LORENA
- "A Aurelie é da França e está lá. Liguei para ela, mas acho que ficou mais sem ação do que eu, por não ter tanta noção do que significa seleção brasileira. Não vejo diferença de peso entre a seleção do vôlei e a do futebol. Convocação é convocação!".

VENETA - Estão juntos há quanto tempo?
LORENA
- "São quatro anos vivendo juntos, mas a gente vai oficializar o casamento o mais depressa possível. Havia planejado tudo para as últimas férias".

VENETA - Mas se for para a Liga Mundial vai ter que adiar...
LORENA
- "Exatamente e ela vai ter que entender isso (risos). Se for adiar não será por um motivo qualquer (risos). Mas está tudo pronto para o casamento. Vai ser lá na França".

VENETA - Você sabe que haverá cortes. Como ser lembrado até o dia dos treinos e ficar no grupo final da Liga Mundial?
LORENA
- "Trabalhar mais, mais, mais... Pode ter certeza que a vontade aumenta. Como te disse, é um sonho de uma década. Fiz muito para chegar aqui. Para ser bem sincero, passa em minha cabeça o filme da vida: as coisas boas, coisas ruins. A vida dá muita volta. Um dia, pensava em largar tudo, n'outro estou na seleção".

VENETA - Desistir? De jogar vôlei? Conta isso direito?
LORENA
- "Foi sério. Há uns três anos, estava em um time na França e sempre entre os líderes do Campeonato, mas tive uma contusão séria no tornozelo até que passar por uma artroscopia. Quando voltei, a gente conseguiu ainda chegar à semifinal e perdemos. No dia seguinte, sem qualquer restrição, me mandaram embora. Aliás, o único. Levei toda a culpa pelo que aconteceu com o time. Passou mil coisas pela minha cabeça e parar foi uma delas".

VENETA - E por que isso não aconteceu?
LORENA
- "Pensei mais pelo lado positivo. Apesar de ser assumidamente um menino crescido, que às vezes age por impulso, sempre fui muito guerreiro. Passei por muita barra, muita superação. Perdi minha mãe aos 11 anos e isso não é fácil de ser superado; por ninguém. Quando olhei para trás e percebi que superei problemas bem maiores, descartei de imediato esse lance de parar".

VENETA - E sua família?
LORENA
- "Sou o filho mais velho. Somos três. Minha irmã mora em Caraguatatuba e meu irmão em São Paulo. O pai está em Lorena. Está todo mundo sabendo também".

VENETA - Essa convocação te faz lembrar de sua mãe? Uma dedicação?
LORENA
- "Não tenha dúvida disso. Mas faço uma leitura de tudo. Da carreira toda como te disse. Até mesmo aqui, desde a minha chegada a Montes Claros. As conquistas por mais simples devem ser lembradas. Um ginásio pequeno para treino, depois o Poliesportivo, os jogadores chegando, as vitórias, os títulos, a casa cheia, a torcida te parando na rua, os amigos. Por isso que divido essa convocação com todo mundo do grupo. Aqui são todos amigos, pessoas de caráter e com vontade de trabalhar. O mérito é de todos".

No dia 30 de dezembro, aqui na VENETA, Lorena já comentava sobre a Seleção...

No penúltimo dia de 2009, o time do Montes Claros/Bonsucesso/Funadem havia vencido a Upis/Brasília por três sets a zero, pela Superliga Nacional de Vôlei. O oposto fez nada menos que sete aces (apenas um a menos que na vitória de anteontem sobre o Vivo/Minas). A reação da torcida foi imediata ao sugerir o seu nome ao técnico Bernardinho. Veja o que ele falou à Veneta.

VENETA - A torcida pediu a sua convocação para a Seleção Brasileira...
LORENA
– “Fico feliz com esse carinho da torcida, que tem ajudado muito na campanha do nosso time, mas tudo o que está acontecendo é fruto de muito trabalho; não fiz nada sozinho”.

VENETA - Quando começou no vôlei?
LORENA
– “Tinha 14 anos e fui convocado para a seleção de minha cidade [Lorena, interior de São Paulo, a 203 quilômetros da capital]. Um ano depois, fiz um teste para as categorias de base do Banespa e fui aprovado”.

VENETA - E você já esteve alguma vez na seleção brasileira?
LORENA
– “Não, nem na base”.

VENETA - Nenhuma vez? Mas, no jogo contra o Sesi/SP, o primeiro em casa, você recebeu elogios do Giovanni Gávio sobre a qualidade técnica, então, não é de hoje que anda descendo o braço. O que ele disse deu a impressão de que você já havia sido convocado pelo menos uma vez?
LORENA
– (risos) “Estive em outras seleções: a de Lorena, quando tinha 14 anos, e a Seleção Paulista Juvenil, já quando era jogador do Banespa. Até que fiz uma campanha boa, mas por causa de um estiramento muscular na perna direita, fui cortado do time estadual e perdi a chance de aparecer mais para tentar a seleção daquela categoria”.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

2 comentários:

Felix disse...

bom dia.
sou o wellington, conversei com vc no torneio de peteca do max-min, o qual eu estava jogando. mas muito mais que a peteca sou um amante do voleibol e gostaria de te pedir pra depois "sondar" e fazer uma reportagem sobre a renovaçao contratual dos atletas, principalmente do rodriguinho e lorena, ja que há varias conversas a respeito do assunto, inclusive sobre o grande interesse de outros clubes, entre eles o minas.grande abs, parabens pelo site. meu email:wlasfelix@yahoo.com.br msn: welfelix@hotmail.com

Sabriininha disse...

Poxa sou muito fã do Lorena , jogo voley sabe e me inspiro nele ele é um excelente jogador pra mim ele é melhor que todos ate o Giba com todo respeito .
Meu sonho é um dia conhece-lo apesar da distancia enorme moro em Brasília-df em são sebastião . Faço volêy desde os meus 6 anos e agora vou completar 15 ! LORENA SOU SUA FÃ