Apertada, o caso do ataque, chá de cadeira e caratê no Galo

JUS AO DISCURSO

MESMO QUE
a classificação por pontos dê a impressão de que quem está no alto da tabela vá ganhar com facilidade, na prática a coisa acontece de forma diferente. O jogo de ontem, entre o então sétimo colocado Montes Claros/Funadem e o 14º Volta Redonda/Voltaço pôde traduzir isso e, mais ainda: fazer jus ao discurso do técnico Talmo de Oliveira e dos jogadores de que "não há time bobo" na Superliga.

SÓ NO TB

LONGE DE CASA, os cariocas deram trabalho ao Funadem em um dos jogos mais longos da competição até agora, com duas horas e 37 minutos. Os montes-clarenses venceram os dois primeiros sets (25/19 e 27/25), mas depois foram derrotados nos dois seguintes, forçando a realização do tie break. E somente no 'set de mangas curtas', o Funadem pôde confirmar a vitória, vencendo-o por 15/10.

SOBE PARA 5º


SE FOI COMPLICADO
ou não, o certo é que a vitória fez o time reagir na classificação geral, saindo da sétima para a quinta colocação. Claro que também pesou a seu favor os tropeços do Medquímica/UCS (1x3 Cimed) e Vivo/Minas (1x3 Pinheiros/Sky). Ao lado dos gaúchos e dos mineiros de BH, o Montes Claros tem 40 pontos, mas fica à frente por causa no set average (divisão dos sets ganhos pelos sets perdidos).

MENOR PÚBLICO

DE TODOS os 11 jogos realizados em Montes Claros, esse foi o de menor público: 2.063 pessoas. Mesmo assim, foi o maior de toda a rodada. Diogo foi o maior pontuador com 24 pontos, seguido de perto por Edson, do Voltaço, que fez 23.

400 VEZES LORENA

LORENA, DESSA vez, anotou modestos 12 pontos, mas o suficiente para mantê-lo como o maior pontuador de toda a competição, com 400 pontos, vinte a mais que o segundo colocado Cortina, o cubano do Soya/Blumenau. Dos 12 atletas relacionados para a partida, apenas Rodrigo Canhoto não foi utilizado. Deivid e Piá marcaram 14 pontos cada, enquanto o levantador reserva Cristóvão fez um.

PREÇO NOVO?

MUDANÇAS À VISTA na forma adotada pelo Funorte de vender ingressos. Já no jogo contra a URT, na reabertura do returno, daqui a dez dias, o clube deverá anunciar um preço abaixo dos R$ 10,00 praticados até agora, além de melhorar o acesso do torcedor na compra do bilhete. A previsão inicial, como deixou claro a própria diretoria, é de ter casa cheia sempre e transformar a torcida em diferencial para evitar os tropeços como mandante.

OLHO DO GALO

TEM GENTE de Montes Claros, mais especificamente do Funorte, na mira do Atlético.
E O CURIOSO é que não se trata de um assunto ligado ao futebol.
MESMO COM o bom trabalho de base que o Formigão faz, já duas vezes terceiro colocado do Campeonato Mineiro.
INDICADA PARA o VIII Troféu Bola Cheia como destaque do caratê de base, Larissa Carolayne dos Santos foi sondada por uma pessoa ligada aos esportes especializados do Galo.
A IDEIA é tê-la nas fileiras da equipe de competição alvinegra no caratê, com ajuda de custo e tudo mais, mas com o compromisso de continuar morando em Montes Claros.

EITA ATACANTE

JÁ SOBRE O TIME
, o atacante de área continua tão procurado quanto antes mesmo da estreia no Mineiro do Módulo II.
VÁRIOS NOMES foram tentados como Rogélio Ávila, ex-atleta do próprio Funorte, e Jonatas Obina, que foi o goleador maior do campeonato no ano passado, citados aqui no JN em matéria na edição anterior.
WARLEY BRASÍLIA, HOJE no Villa Nova, é um nome que também interessa, mas dependeria de alguns detalhes, a começar pela eliminação do seu time ainda na primeira fase – e antes do prazo-limite de novas inscrições (25 de março).
E DEPOIS, caso isso aconteça, uma negociação com o seu empresário, quem parece estar custeando a sua estada por lá, já que a situação financeira do Leão é das mais penuriosas.

AOS 40

MAS, NA FALTA OPÇÕES
mais próximas e mais viáveis aqui mesmo em Minas, o veterano Renaldo, ex-Atlético, Coritiba, Paraná, Corinthians e Palmeiras e comentado aqui na Veneta, vai seguindo na lista do Tricolor de Montes Claros.
A PARTE MAIOR de seus vencimentos seria custeada pelo próprio empresário, o que torna o negócio atrativo. Ele mesmo tem interesse nisso.
NO ENTANTO, como contrapeso na análise sobre sua vinda, o fator idade. Ele fará 40 anos no próximo dia 19.
HOJE, Renaldo, que também é empresário no ramo de hotéis e táxis aéreos em Brasília e Goiás, veste a camisa do Serrano, 12º colocado no Campeonato do Paraná e ameaçado de rebaixamento. Fez três gols até agora.

DA FARDA

O CAPITÃO MICHEL
Bulcão assumiu a chefia da assessoria de comunicação do 55º Batalhão do Exército “Dionísio Cerqueira” em Montes Claros.
TAMBÉM NO papel de relações públicas, trabalha também na promoção do esporte, já que os militares recebem o time do Funorte para treinos em seu campo, pelo menos uma vez na semana.
SEU ANTECESSOR, tenente Sachetto, no entanto, vai continuar atuando no setor até o meio do ano, quando concluirá seus serviços na corporação.
ONTEM, AO lado do comandante, coronel Carpegiani, receberam a imprensa para um almoço de confraternização.

CHÁ DE CADEIRA

NÃO BASTASSE
a maratona de viagens com o ‘entra-e-sai’ em hotéis e aviões, o time de vôlei do Montes Claros encontrou na quarta-feira um ingrediente a mais para o desgaste dos jogadores. Por causa da chuva torrencial em Belo Horizonte, toda a delegação que retornava de Brasília ficou retida no aeroporto da Pampulha das oito da manhã até às cinco da tarde, perdendo praticamente um dia de treinos, revisões médicas ou mesmo para a análise dos últimos jogos e dos próximos adversários.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: