Funorte perde, treze pontos, empréstimos e as explicações do vôlei

FORMIGÃO PERDE

O FUNORTE não justificou o mando de campo, como fez diante do Mamoré e foi surpreendido pelo Poços de Caldas, agora há pouco, no Estádio José Maria Melo. Perdeu por três a um em seu quarto jogo pelo Campeonato Mineiro do Módulo II. Berg fez o gol solitário do Formigão, que reclamou muito da atuação do árbitro Marcus Vinícius Sá dos Santos, a começar pelo segundo gol dos visitantes, com Luiz Carlos, que estaria impedido. Além de correr o risco de perder a segunda colocação pela combinação de resultados, viu o Vulcão abrir uma vantagem de cinco pontos. Mais detalhes nas próximas postagens.

TREZE

VIDA QUE SEGUE. Treze. Na matemática do técnico José Maria Pena, essa é a pontuação ideal para que o Funorte esteja matematicamente classificado para a segunda fase do Campeonato Mineiro do Módulo II. Já para ser o primeiro da Chave A e ter vantagens no outro grupo da sequência da competição, como jogar a primeira e a última rodadas em casa, ele projeta como ideal uma pontuação de 18 (60% do total disputado na primeira fase).

SONHO DA BH

COM DOIS terceiros lugares nas mais recentes edições do Campeonato Mineiro Júnior, o Funorte foi bater à porta da Federação Mineira de Futebol (FMF) para que seja indicado, pelo critério técnico, para uma vaga na próxima Taça BH.

A PRETENSÃO
não é de receber uma sede, até porque a cidade definitivamente não tem estrutura para isso.

O 'SONHO'
é a vaga propriamente dita e, se puder – mesmo -, escolher uma sede mais próxima, como Curvelo, que há pelo menos quatro anos monta sua seleção júnior e recebe uma das chaves da Taça.

A CIDADE
fica a pouco mais de 250 quilômetros de Montes Claros e já recebeu times como Botafogo, Fluminense, Coritiba, Barueri, América, Atlético e Bahia.

A PRÓXIMA
Taça BH acontecerá em maio.

ACRE OU MT

COM 33 jogadores à disposição no grupo profissional, o Funorte deverá emprestar pelo menos uma meia dúzia. E desses que podem ser cedidos estão os recém-promovidos do time júnior; até mesmo para que adquiram maior experiência. O Misto, do Mato Grosso do Sul, e o Rio Branco, do Acre, são dois clubes interessados nesses atletas.

REFORÇOS

O EMPRÉSTIMO se faz necessário, ainda, para abrir vagas às possíveis contratações na transição da primeira para a segunda fase, quando pelo menos quatro times da primeira divisão mineira já estarão eliminados e, provavelmente, dispensando seus jogadores. Ainda mais depois da derrota desse sábado para o Poços de Caldas. O Funorte quer pelo menos centroavantes de boa estatura, um volante e dois zagueiros.

ÉPICO

NA EXPOSIÇÃO organizada pelo projeto “Memorial do Esporte”, que será realizada no mesmo dia do 8º Troféu Bola Cheia (15 de março), no Automóvel Clube, uma das novidades será um recorte do “Almanaque do Cruzeiro”, que detalha minuciosamente todos os jogos da Raposa. No pedaço de papel, devidamente digitalizado e ampliado, os descreve Cassimiro 2x0 Cruzeiro, em abril de 1981, gols de Aroldo Dinamite e Proença.

FLASHES

ALIÁS, AS fotos deste ano, ao invés dos painéis, serão exibidas em flashes no telão, a cada cinco segundos. O acervo elaborado em parceria com a Diretoria de Documentação e Informações da Unimontes, parceira na promoção do evento, vai desde o resgate de retratos históricos até os flagrantes do ano esportivo de 2009, motivo maior para a entrega do prêmio.

EXPLICAÇÕES

O DESGASTE pela maratona de jogos – alguns deles bem equilibrados – e a pouca rotatividade dos jogadores talvez seja a melhor explicação para a queda de rendimento do Montes Claros/Funadem na Superliga.

O TIME
vem de quatro derrotas seguidas, algo inédito em sua curta história de vida.

E A SÉTIMA
colocação, com apenas dois pontos de diferença para o Ulbra, o primeiro fora da zona de rebaixamento, neste momento, assusta a torcida.

MENOS MAL
que, agora, em seu caminho, a sequência lhe traz os quatro lanternas na classificação geral.

MAS DEPOIS
desses, teoricamente mais fracos por causa dos times menos experientes, uma outra pedreira: Cimed, dia oito, em Florianópolis, com direito à tela da SporTV, a primeira transmissão de um jogo do Funadem como visitante.

E NO DIA 12
, de novo a telinha: Soya/Blumenau x Funadem, no SporTV. O clássico com o Sada/Cruzeiro, dia 18, também vai para a televisão.

CAIXINHA

VERMELHOS e até chinelo são motivos para multas. Além da obediência tática, exigência em todos os treinamentos como nessa última semana, com várias paralisações para correção do posicionamento e passes, o Funorte adota a disciplina como princípio também fora de campo. E um dos instrumentos utilizados para que os jogadores estejam na linha é a famosa “caixinha”, comum em praticamente todos os clubes.

QUE O DIGA o atacante Picachu, expulso em Araxá. Por causa do cartão vermelho, será obrigado a dar a sua contribuição à caixinha. O valor não foi revelado, mas o mais importante, segundo a comissão técnica, é o gesto.

"SERVE de exemplo”, resume o treinador José Maria Pena.

E A MEDIDA não vale apenas para as expulsões. Nos dias de concentração no hotel é proibido o uso de chinelos. O relógio também tem de estar acertado com os demais. Qualquer tipo de atraso, seja para o treino, lanche, jantar ou mesmo para o ônibus, a correção é aplicada e a multa vai direto para a caixinha.

O TREINADOR não esconde que esse tipo de comportamento se reflete dentro de campo. “Você preserva a disciplina”, finaliza.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: