Algo tipo à Ademg, contra afogamentos e Tricordiano mal das pernas

TIPO A ADEMG

O MUNICÍPIO está criando uma autarquia nos moldes da Ademg para a gestão dos seus ginásios (Poliesportivo, Ana Lopes, entre outros), além do Montes Claros Tênis Clube. Com o projeto, ela passaria a gerir todos os recursos específicos para esses locais, inclusive percentuais da renda dos jogos de vôlei e de outras modalidades. Além disso, a autarquia responderia por todos os critérios de agendamento das praças esportivas, a começar pelo custo/benefício. Não haveria vínculo com a Secretaria de Juventude, Esportes e Lazer.

EXEMPLOS

JANEIRO foi embora, mas como o sol continua a pino e, para muitos, o ano começa mesmo depois do Carnaval, os clubes da cidade continuam bem freqüentados mesmo nos dias de semana.
E PARA dar conta do recado e vigiar a garotada, principalmente nas imediações das piscinas, os militares do Corpo de Bombeiros têm sido aliados.
SEGUNDO a assessoria de imprensa da corporação, os bombeiros ajudam não apenas no trabalho de salva-vidas propriamente dito.
CONTRIBUEM também na informação e capacitação de funcionários e monitores. O chamado efeito multiplicador.
A AÇÃO merece destaque não apenas nas piscinas, como também nas cachoeiras e rios. No Norte de Minas, somente em janeiro, foram treze registros de afogamento.
O ÚLTIMO FOI na tarde de ontem, no Interlagos. Isso representa 20% do total registrado no ano passado inteiro (57).

OPORTUNIDADE

OS JOGOS da Superliga em Montes Claros tornaram-se uma grande oportunidade também para os universitários. Nada menos do que 25 estudantes dos cursos de educação física da cidade se revezam como estagiários nas atividades quadra e extra-quadra. Devidamente remunerados.

PATROCÍNIO

A MELHOR que ouvi sobre a tentativa de negociação do atacante Kleber para o Porto foi um trocadilho sobre o jargão do patrocinador das mangas da camisa cruzeirense. Do site gambetas.blogspot.com: “Perrella Eletro: proibido perder venda”.

VAI E VOLTA

O FUNORTE fechou a segunda-feira anunciando a dispensa de quatro jogadores, que teriam sido reprovados pela comissão técnica após dois meses de treinos e três amistosos.
MENOS DE doze horas depois, voltou na decisão e manteve três deles, alegando mais tempo para observações.
MAS A SUCESSÃO de contusões e o grupo reduzido certamente também pesaram na mudança dos planos e manutenção do trio.
JÁ O CAPITÃO Odair, que fez toda a pré-temporada, resolveu encerrar a carreira. Aos 36 anos, quer seguir como empresário

MAIS PRÊMIOS


MAIS UMA FESTA para a turma das motos nesta quarta-feira, às 20 horas, no tradicional Quintal. Será a entrega da premiação aos três primeiros colocados de cada categoria do temporada do Supercross em 2009. A primeira confraternização, ainda no ano passado, premiou os melhores do motocross, veloterra e rally.

SEM PRESENTE

COM A REFORMA completa, o placar eletrônico do Estádio Independência poderá virar presente para um time do interior, mas que, infelizmente, não será o Funorte. Ipatinga, Governador Valadares e até Formiga já estão na fila à espera do equipamento desde a reforma para Brasil x Argentina, quando o Mineirão se desfez do seu placar mais antigo e o doou para Juiz de Fora.

MAL DAS PERNAS

A POLÍTICA da boa vizinhança não tem funcionado com a imprensa de Três Corações. Nem os companheiros de rádio e nem os de jornais deixam claro a situação do Clube Atlético Tricordiano a três dias da estréia no Módulo II, contra o Funorte.
MAS COMO a notícia não é boa, ficou difícil a turma de lá segurá-la por muito tempo. O fato é que os dirigentes do clube já perderam o sono por causa da crise financeira. Até a tarde de ontem, não havia em caixa os cerca de R$ 5 mil para a inscrição de pelo menos dezesseis atletas, o mínimo exigido para uma partida oficial.
A TODO CUSTO, o técnico Luiz Eduardo estava tentando acertar um amistoso para esta noite, o primeiro – e único – antes do duelo contra o Formigão. Pelo comprometimento das finanças, é bem provável que aborte a ideia já que não sabe qual time terá à disposição.

EXPERIENTE EZINHO DESTACA
APOIO NA VISITA DA FAMÍLIA

Um dos jogadores mais experientes do grupo, o ponteiro Ezinho teve uma motivação a mais para comemorar as duas últimas vitórias do Montes Claros/Funadem na Superliga Nacional. Pela primeira vez desde sua transferência para o Norte de Minas, sua família veio de Uberlândia para assisti-lo em quadra. Pai, mãe, irmã, irmão e sobrinho torceram do início ao fim, principalmente com os sete pontos que marcou.

Segundo ele, as visitas dos familiares são comuns na carreira, independente da cidade onde esteja atuando. "O pessoal lá de casa sempre me acompanhou, mas faltava ainda conhecer Montes Claros", observou o ponteiro, lembrando que chamava a atenção dos pais e irmãos sobre o envolvimento do público com as partidas do Poliesportivo. "A torcida tem sido fundamental", completou.

A caráter para a ocasião – com a mesma camisa cinco que Ezinho utiliza –, o irmão Weverson reconheceu que o Montes Claros vive um "momento excepcional, principalmente pela pressão que a torcida faz", transformando o Ginásio Poliesportivo em caldeirão.

A casa cheia na vitória contra o São Caetano não foi novidade, já que o irmão famoso o mantém informado sobre o dia-a-dia. "Já sabia disso tudo aqui", reforçou, lembrando que a vitória dos montes-clarenses sobre o Sky/Pinheiros foi transmitida ao vivo pelo canal SporTV.

E sobre o futuro do time, Weverson resolveu falar na terceira pessoa do plural, como se fosse um dos atletas. "A gente tem tudo para continuar arrebentando dentro de casa e ficar entre os primeiros colocados. Essa campanha está com cara de título".
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: