Pout-pourri do final de semana: Olho para o ataque, torcida fala do vôlei e coluna...

Folga no campo, mas diretoria continua atrás de reforços

Com a chegada do Natal, a folga é geral no departamento de futebol do Funorte, mas os jogadores já têm a consciência de que a volta ao trabalho não vai demorar, principalmente no caso dos mais novos, que viajam neste dia 1º, para a cidade de Louveira, sua sede na chave E da Copa São Paulo Júnior.

Dois dias depois, o time fará sua estreia contra o Fluminense de Feira de Santana/BA, no Estádio Municipal José Silveira Nunes. Na primeira fase, terá, ainda, o Guarani de Campinas e o Rio Preto, nos dias sete e dez, respectivamente.

Já os profissionais curtirão mais três dias de férias. O técnico José Maria Pena agendou a volta aos trabalhos para o dia 4, às 9 horas, já contando com todo o grupo disponível para o Campeonato Mineiro do Módulo II, inclusive os laterais Wagner e Bigu, ambos canhotos, e o meia esquerda Wellington Dias, que ficaram de fora da primeira parte da pré-temporada.

A pedido do treinador, o clube já contratou os volantes Marcelino e Índio, o goleiro Rodrigo, o atacante Berg e o zagueiro Alex, além de manter também defensor Marx, que tentava uma transferência para o interior de São Paulo. O objetivo, agora, é acertar com pelo menos dois atacantes.

TENTATIVAS - A VENETA conversou com o diretor financeiro do FEC, Cristiano Dias Júnior, na semana passada, logo após a eleição da Liga na qual foi representante do clube na votação.

Segundo ele, o clube até que tentou fechar o grupo ainda em dezembro, mas esbarrou na concorrência dos clubes da 1ª Divisão Mineira, esses com os caixas reforçados pela cota de TV (mínimo de R$ 650 mil). Yan Roger, ex-Formiga e que pertence ao América, foi aprovado pelo técnico Marco Aurélio para permanecer no Coelho nas campanhas do Mineiro e Série B Brasileiro.

Fabinho, que pertence ao Cruzeiro, e Eraldo, que detém os próprios direitos, disputaram a Taça MG pelo Villa Nova e até receberam uma oferta salarial do Formigão, mas optaram em acertar com o Democrata/GV, por causa da maior vitrine que a elite mineira oferece.

Por sua vez, Ditinho (foto acima), vice-artilheiro do Módulo II deste ano com 11 gols ao lado de Miller (América/TO), permanece no clube de Montes Claros por mais uma temporada (foto: Veneta)

A campanha dos 80% na análise da torcida

O Montes Claros/Funadem venceu quatro dos cinco jogos na Superliga Nacional, sendo os últimos três em casa. Detém todos os recordes de público da competição, Juntos, somam 19,1 mil pagantes, números de impressionam até mesmo a cúpula da CBV, segundo revelou uma fonte. A VENETA foi conversar com a torcida ao final da vitória de três a zero sobre o Up Time/Cuiabá para uma breve análise sobre esse início de competição, marcado pelos 80% de aproveitamento.

A cabeleireira Anne Caroline foi ao ginásio com o filho Matheus, de apenas dois anos. O menino não se importou nem um pouco com o barulho da torcida e ficou mais entusiasmado com a mascote que desfilava pela quadra do que com o jogo. A mãe, pelo contrário, vibrava a cada ponto e fez um confissão quando indagada pela reportagem do JN: "entende muito pouco de vôlei".

Aliás, segundo Ane, assistir às partidas desse esporte nunca foi hábito até então. "Na cidade da gente é bem diferente do que ver apenas pela televisão", depôs, ao considerar o vôlei viciante: "quando a gente começa a vir, não quer mais parar e até fica pensando quando vai ser o próximo jogo".

Palmeirense, o professor Rafael Rocha sempre foi desportista, mas sem muita atenção com o vôlei. Passou a freqüentar o ginásio pela motivação de ter um time em sua cidade. "Acho importante participar disso tudo", resumiu, destacando o levantador Rodriguinho como jogador-chave nessa boa campanha da Superliga.

O entrosamento é a arma que a estudante de Agronomia, Nicoleta Estefânia, acredita que o Montes Claros/Funadem tem para justificar a sequência de quatro vitórias na competição. Fã confessa do esporte, esperava por uma oportunidade para ver jogos de alto rendimento ao vivo e a cores. "Já acompanhava o vôlei", assumiu a universitária, que elege o ponteiro Diogo e o oposto Lorena como os craques do time. Cita, ainda, o Campeonato Mineiro e o Torneio Desafio Globominas, os dois primeiros títulos do Montes Claros, como grandes motivos para o time ser respeitado pelos adversários da Superliga.

Também universitária, mas na área de Psicologia, Ávila Soares divide o mérito da boa campanha na Superliga com a força da torcida, afinal, três das quatro vitórias foram em casa. "O torcedor apóia do início ao fim; ajuda demais e isso passa a ser uma preocupação a mais para os adversários", analisou a jovem. Na sua opinião, Piá é o melhor jogador do time, mesmo sendo opção de banco. "É muito emocionante ver a nossa cidade sendo projetada assim".

COLUNA DE DOMINGO


Ou compra ou vê

O público recorde tem sido um dos destaques para o time de Montes Claros na Superliga. E a torcida faz mesmo a sua parte incentivando do início ao fim, mas nem tudo são elogios. Algumas pessoas nos procuraram para reclamar do pouco número de bares no Ginásio Poliesportivo, o que provoca a demora no atendimento. "Ou eu vejo o jogo ou compro um refrigerante", disse um pai, que lamentava, ainda, os preços salgados.

Olho na imprensa

Com 20 anos, Cristiano Pereira é um dos mais novos do quadro de árbitros da liga local; até já recebeu premiação como revelação do apito. Antes da prática, tentou ser jogador, mas viu que não levava jeito algum. Agora, está se arriscando como comentarista de futebol. Já participou de nada menos do que oito transmissões da Expressão FM. E avisa: daqui a pouco vai se arriscar na crônica esportiva escrita.

Futsal volta

"Vizinho" do time de vôlei no Ginásio Poliesportivo Tancredo Neves, o núcleo do projeto "Segundo Tempo" retoma com o futsal no dia 18 de janeiro. O professor Janjão é o coordenador e o ex-lateral Valdir Santos, o Valdirzinho, o professor responsável pelas aulas. As atividades tiveram início há seis meses, com 200 meninos e meninas da rede pública de ensino, dos 8 aos 12 anos, com aulas às segundas, quartas e sextas (manhã e tarde).

28 no Maraca

No último encontro dos ex-atletas (7ª edição), no início do mês, no Free Chopp, Valdirzinho fala sobre as suas aventuras e desventuras no maior estádio do mundo. Segundo ele, foram exatos 28 jogos oficiais no Maracanã, nos anos 70 e 80. Mostrava aos amigos os dois posteres com fotos de todos os momentos de sua carreira, em especial, com a camisa do Volta Redonda, Vasco da Gama, Tupi de Juiz de Fora e Paysandu.

Rede nacional

Na reta final de preparação para a Copa São Paulo, o time júnior do Funorte deverá ganhar destaque em rede nacional. A matéria sobre o time do técnico Erivelto Martins, será assinada pelo jornalista Cácio Xavier para o Globo Esporte ou o Esporte Espetacular. A emissora quer divulgar os times calouros da próxima edição da Copinha, que começa no dia três de janeiro, com transmissões apenas pela TV a Cabo.

Versão regional

A Copa Minas Brasil vai ganhar uma versão regional em 2010 e a disputa em Montes Claros será uma das sedes previstas no planejamento, como deverá acontecer em Janaúba, Januária, Bocaiuva, Capitão Enéas, Francisco Sá e outras cidades do Norte de Minas com tradição no futebol de base. Tudo apenas com a categoria infanto-juvenil e com o aval do patrocinador-mor. Consertando uma informação da semana passada, o Cassimiro, assim como o Ateneu e o Mackenzie, esse campeão de 2009, também tem dois títulos na copa. O Novo Clube lidera tal ranking, com 4 conquistas.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

1 comentários:

...... Ronaldo! disse...

Ao ler a parte do voley desse post bateu uma sensação de 'dejavù'...
Tenso...