Sada/Cruzeiro leva Marcelo Méndez do Montes Claros/Funadem

De maior rival à condição de melhor amigo. Assim será o Sada/Cruzeiro para o técnico argentino Marcelo Méndez, que deixou o comando do Montes Claros/Funadem na noite dessa terça-feira, depois de uma longa reunião com a diretoria. Pesou para sua saída a proposta financeira do clube da Capital, que segundo fontes, concordou em pagar a multa rescisória do contrato e ainda fez uma proposta salarial quase três vezes superior à da equipe montes-clarense.

O Funadem garante que está agindo rápido para encontrar o substituto. Há quem diga que, nas próximas horas, deverá apresentar Talmo de Oliveira como seu novo comandante, justamente o técnico que foi demitido do Sada/Cruzeiro por causa da campanha no Mineiro, em especial, pela derrota na semifinal para o próprio Montes Claros.

O diretor executivo Victor Oliveira não está em Montes Claros. Será a pessoa responsável pela contratação do novo técnico. A tática do clube seria a do “passo-a-passo”. Somente diante de uma negativa de Talmo é que o Funadem partiria para um utro nome.

O certo é que, diante da proximidade com a abertura da Superliga Nacional, prevista para o final deste mês, a direção do Funadem não quer perder tempo na preparação do time. Leva em conta, principalmente, a motivação que o grupo carrega diante das conquistas do Desafio Globominas e do Campeonato Mineiro, competições nas quais conseguiu derrotar os três melhores times da última edição da Superliga.

CAMPANHA - No comando do Funadem/Montes Claros, Marcelo Méndez fez 17 jogos, com 10 vitórias, das quais quatro sobre o seu futuro clube. A mais importante foi na final do Desafio Globominas (3x1), mas a da semifinal do Campeonato Mineiro (3x2) é considerada a mais emocionante, já que os norte-mineiros perdiam por dois sets a zero.

Mesmo que a questão tenha sido resolvida rapidamente, não há como negar a frustração da diretoria do clube com a saída de Marcelo, considerado o cérebro do projeto, principalmente pela experiência internacional acumulada na Espanha, Itália e Argentina. Aliás, o treinador mostrou habilidade tática e comando em momentos desfavoráveis, como nas viradas sobre Minas e o próprio Sada na fase final do Mineiro.

Para evitar novas baixas, os dirigentes fizeram uma reunião com os jogadores logo pela manhã de ontem. Todo o grupo garantiu a permanência até o final da Superliga, mesmo com o assédio de outros clubes, até porque, todos estão com os contratos assinados para uma temporada. O auxiliar Chiquita, por enquanto, está comandando os treinos no Poliesportivo.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: