América - de Fred - na 1ª e as novas ambições do FEC; Lições do Amorim; Vôlei balança por técnico; e futsal mais barato com Brasil x Hungria

Vaga é do América

A Federação Mineira de Futebol bateu o martelo e confirmou, no final desta tarde, oficialmente, o América de Teófilo Otoni como substituto oficial do desistente Rio Branco na 1ª Divisão do ano que vem. A nota assinada pelo presidente e ex-delegado de Polícia Paulo Schettino diz respeito à convocação extraordinária dos clubes da Elite para o Conselho Arbitral, na sede da entidade, às 14 horas.

Mais conhecido como o primeiro clube do atacante Fred, hoje estrela do Fluminense, do que pelos títulos e outros méritos no futebol mineiro, o América de "Tiotó", garantiu a vaga, claro, pela crise vivida pelo time de Andradas, mas condicionada, ainda, à sua terceira melhor campanha do Módulo II deste ano, atrás apenas do Ipatinga e da Caldense, campeão e vice-campeã, respectivamente, e que ficaram com as vagas automáticas do acesso à Elite.

Daí, agora, para quem é de Montes Claros ou tem simpatia pela terra, o resgate do discurso do então técnico do Funorte, ainda em abril, Wantuir Galdino, que insistia em se despedir honrosamente no Módulo II, conseguindo vitórias atrás de vitórias mesmo distante da briga matemática e automática pelo acesso. Sonhava em somar pontos. Mesmo de fora do título e do ‘vice-título’, o cavalo chegou arreado para quem foi o terceiro colocado. Ah, sim, resgatando: o Funorte foi o quarto; na rodada final, conseguiu perder para o rebaixado Democrata/SL.

E não há como negar que o sucesso do rival americano não mexeu com os brios do Funorte. Mais do que nunca, o clube agora, vai buscar montar um time forte, motivado, primeiro, pela previsão de equilíbrio técnico – e de bastidores – no Módulo II de 2010, pois os rebaixados Social de Coronel Fabriciano e Guarani de Divinópolis não têm tanta força política como tinham Ipatinga e Caldense – para escolher tabela, datas, vetar árbitros e contratar jogadores com salários no nível da 1ª Divisão. Outro ponto: o patrono do Formigão, Ruy Muniz, já anunciou aos quatro ventos que será candidato à Câmara Federal e difícil será desvincular sua imagem à campanha do clube.

Para ganhar em campo e ajudar o patrono fora dele, até mesmo reforço do 'estrangeiro' o Formigão vai tentar trazer para Montes Claros. Além de brasileiros que jogam em clubes medianos europeus, um nome trabalhado pela diretoria é o de um volante uruguaio.

Mais uma para encerrar. O América chega à Elite na condição de uma das melhores médias de público do interior mineiro. No Módulo II, apresentou uma média de quatro mil pessoas por jogo no Estádio Nassari Mattar. E compensou em campo. Foi o único a vencer todos os seus jogos como mandante. De fazer inveja a muitos que estão até nas primeiras séries do Brasileirão.

Cajueiro



Cajueiro. Difícil alguém que não seja de Januária conhecer esse nome. Mas a boa fama que tem em sua cidade já chegou em outras regiões do Estado, por se tratar do time que será o representante do Norte de Minas no Campeonato Mineiro de Futebol Society, em data ainda a ser definida, em Conselheiro Lafaiete. Para quem duvida, a disputa é oficial, organizada pela Federação Mineira de Futebol 7 Society, e o Cajueiro garantiu sua vaga com o título da Copa Integração do Norte de Minas, em sua cidade, em setembro.



BASTOU O prefeito Luiz Tadeu Leite mobilizar seu staff para receber – com pompas – o time do Montes Claros/Funadem, campeão mineiro de vôlei, que a ciumeira tomou conta dos outros atletas da cidade que chegaram a conquistar o título estadual em suas modalidades: jiu jitsu, caratê, enduro, mountain bike...

HÁ RAZÃO PARA O protesto, principalmente porque, em alguns casos, o atleta disputa por si só: ao invés de patrocínios, apenas ajuda de custo, principalmente da família e dos amigos mais próximos.

SER RECEBIDO pelo mandatário é como se fosse um reconhecimento oficial pelo mérito da conquista. Ainda mais nos casos daqueles que viajam de carona ou fazem conta para 'sei-lá-quando' para o transporte e alimentação.

PARA POR FIM a esse mal-estar, ao que parece, um passarinho soprou nos ouvidos do staff. O time de futsal do Unimax/Funorte, campeão do interior de futsal Sub-17, foi recebido no gabinete, nesta terça, com direito a coletiva e discurso. (Foto: Fábio Marçal)

Lição do Amorim




Como a maioria dos colegas de pedal em Montes Claros e na região, Sebastião Amorim, campeão do ranking norte-mineiro no último domingo, divide a atenção das bikes com o trabalho de um cidadão comum – é professor universitário. Mas há uma peculiaridade em seu caso: foi parar no ciclismo por orientação de um fisioterapeuta para se recuperar de um acidente automobilístico dos mais traumáticos. E curiosamente venceu a disputa regional não pelos títulos das provas, mas pela regularidade. Sequer foi primeiro colocado em alguma das oito provas. (Foto: Leonardo Maciel)

Saída de Marcelo?



Mérito de quem soube primeiro. A InterTV, afiliada da Rede Globo aqui em Montes Claros, anunciou em seu jornal do início da noite que o técnico Marcelo Méndez está de malas prontas para deixar o comando do Montes Claros/Funadem mesmo sendo atual campeão mineiro.

Mas também temos fontes por lá. Mesmo depois de uma reunião de portas fechadas com o treinador, a diretoria não se pronunciou sobre o fato,
mas admitiu que a possibilidade é bem real e já até estaria trabalhando com uma lista de prováveis substitutos.

Um dos indícios de sua saída seria o interesse do Sada/Cruzeiro, derrotado por ele na semifinal do Mineiro e que demitiu recentemente o técnico Talmo de Oliveira, justamente pela fraca campanha no Estadual. Vale lembrar, ainda, que Marcelo esteve na folga da última semana em sua cidade natal - Buenos Aires. Pode ser que tenha sido sondado, também, para projetos por lá, mas hipótese menos provável.

É sabido que Marcelo sonha em disputar a Superliga Nacional, já que os clubes repatriaram os principais jogadores e a competição está sacramentada como a mais equilibrada dos últimos anos; e a mais disputada do mundo. Uma coletiva logo mais vai nos privar de furos. (Foto: Ideas der Sur/Argentina)

Brasil x Hungria: mais barato

A Seleção Brasileira de Futsal chega a Montes Claros nesta quinta-feira (12), às 15 horas, para o amistoso contra a Hungria, domingo, no Poliesportivo, com direito a transmissão para todo o País pelo Esporte Espetacular. A agenda de Falcão e seus companheiros vai além dos treinos e do jogo propriamente dito.

Mas antes dos pormenores, vale lembrar queo ingresso teve seu preço reduzido, em comum acordo entre os patrocinadores dos Correios e Banco do Brasil e a Prefeitura, que está assumindo parte dos custos da vinda dos brasucas e dos gringos de Budapeste. A entrada inteira caiu de R$ 30 para R$ 20, enquanto a meia foi de R$ 15 para R$ 10.

Na estadia na maior cidade do Norte de Minas, os dois times ficarão hospedados no Hotel Monterrey. Os treinos de quinta (17 horas) e sábado (10 horas), ambos no Poliesportivo, serão abertos ao público, em especial, crianças das escolas públicas.

Na sexta, apenas a imprensa credenciada poderá ver o trabalho dos brasileiros. Na agenda do dia, uma provável tarde de autógrafos na agência central dos Correios e uma visita a uma instituição filantrópica a ser escolhida pelo Banco do Brasil. À noite, jantar oferecido pela AABB para jogadores, comissão técnica, dirigentes e imprensa especializada, além de autoridades convidadas da cidade.

No dia do jogo, seis mil camisas dos Correios e do Banco do Brasil serão distribuídas no Ginásio Poliesportivo.

Funorte tem até plano C para achar o técnico do Módulo II

Primeiro na lista elaborada pelo clube ao final de sua participação na Taça Minas Gerais, o nome de Moacir Júnior já não é unanimidade para escolha do Funorte sobre o comando técnico do time no Módulo II de 2010. Segundo informações da diretoria tricolor, o atual comandante do Villa Nova, mesmo que saia de Nova Lima, dificilmente viria para o Norte de Minas porque tem um acordo verbal com o Democrata de Governador Valadares para a disputa do Campeonato Mineiro da 1ª Divisão.

Diante dessa situação, o Formigão já passou a trabalhar com dois outros nomes para ver quem assume o cargo antes da pré-temporada. Um deles é Marcelo Oliveira, que esteve à frente do Ipatinga no Módulo II, mas foi demitido logo no início da Série B do Brasileiro. A favor dos montes-clarenses o fato de o técnico gostar do projeto do clube, mas há pontos contra, como a concorrência dos 'petrodólares' Oriente Médio e o interesse de times que estão na Primeira Divisão de Minas.

A outra opção está sendo mantida em sigilo e só será trabalhada diante da negativa de Marcelo Oliveira. O diretor financeiro Cristiano Dias Júnior descartou que esteja contactando nomes como Eduardo Amorim e José Maria Pena. "São dois bons nomes do futebol mineiro e brasileiro, mas não é o perfil que procuramos para o nosso projeto", resumiu, ao lembrar que Amorim está sem um clube há muito tempo.

ÍDOLO CELESTE QUIS VIR

Na semana passada, o Formigão foi procurado pelo técnico Roberto Gaúcho, que esteve no comando do Araxá no Módulo II e iniciou a campanha do Mamoré na Segunda Divisão, mas foi demitido ainda na primeira fase mesmo sendo líder isolado e invicto de sua chave. "O Roberto está em sua cidade no Rio Grande do Sul e disse que deseja voltar a trabalhar no futebol mineiro, mas ainda não pensamos a respeito", finalizou o diretor do FEC.
Única promessa que Júnior deixou escapar é a volta do meia Wemerson, que foi campeão com o time da Segunda Divisão de 2008.

MOACIR E O DEMOCRATA

Além da vaga que o time do Leste tem na Elite, na ‘queda-de-braço’ entre Funorte e Democrata/GV pesa a favor da Pantera para ter Moacir Júnior a garantia de um bom elenco para brigar pelo título do Interior e por uma das quatro vagas de Minas na Copa do Brasil. O clube valadarense fechou uma parceria com o Cruzeiro para a cessão gratuita de pelo menos 14 jogadores e Moacir, como esteve à frente do Democrata no início deste ano, é o nome preferido tanto do presidente Edvaldo Soares, por já conhecer alguns atletas da base deste ano e que serão mantidos para 2010.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: