Sobre o Funorte: derrota para o misto e 'reforços' dos EUA e México

Somente agora estamos postando a notícia sobre o jogo do Funorte 0x2 Tupi de ontem, diferentemente do que fizemos nos outros compromissos - sempre 'pá e bola'. A dúvida é pertinente, mas tenho dois motivos (não sei se são bons)
Resolvi escrever a resenha a partir do bate-papo com os três companheiros de imprensa que estiveram lá:
Rogeriano Cardoso e Lu Salles, da Expressão FM de Montes Claros (a prosa pelo fone e na estrada foi a prestações) , e o Wallace Mattos, editor esportivo da "Tribuna de Minas", de Juiz de Fora. Além, é claro, a colaboração imprescindível da imagem, de autoria da fotógrafa Paula Rivello, também do jornal da terra do Tupi. "Tá" em tempo ainda. Para compensar, mais abaixo, uma notícia 'internacional' em primeira mão.
Obrigado a todos.



Robson tenta buscar a bola; ataque foi bastante sacrificado no 1º tempo

Depois do empate na estreia, o Funorte conheceu sua primeira derrota na Taça Minas Gerais e, agora, aumentou sua responsabilidade quanto a uma vitória no sábado que vem, contra o Valério Doce, em Montes Claros. Na noite fria de terça-feira, em Juiz de Fora, com direito a chuva fina, o Formigão perdeu por dois a zero para o time misto do Tupi, pela segunda rodada da primeira fase. Foram dois tempos bem diferentes, com o adversário dominando o primeiro tempo e o Funorte a etapa final, pecando principalmente pela falta de pontaria.

O primeiro tempo do Funorte foi pouco produtivo, com grandes dificuldades no setor de criação do meio de campo. Rômulo acabou vetado nos vestiários e o veterano Clayton, ainda sem ritmo de jogo e com o preparo físico abaixo dos companheiros, não deu conta do recado. Para piorar, acabou expulso por atrasar uma cobrança de falta – já no 2º tempo. Além disso, o volante Andrezinho foi improvisado na ala esquerda e se perdeu tanto na marcação como no apoio.

Na tentativa da compensação, o ataque passou a recuar para buscar a bola, comprometendo as finalizações. Robson até teve uma boa chance, aos 17', mas chutou rente à trave do goleiro Eládio. Foi só. Já o Tupi, que esbarrava um pouco na falta de entrosamento por causa do time misto, teve duas boas finalizações e na segunda delas fez o gol, com Marcones aproveitando o rebote do goleiro Everaldo, aos 36'.

Já na etapa final, as coisas se inverteram. Na base do ditado "perdido por um, perdido por mil", em prejuízo no marcador, o Funorte entrou com o velocista Tiago Pitbull como terceiro homem do ataque, ao lado de Robson e Ditinho. Além disso, passou a apostar nas jogadas aéreas, arma eficiente no jogo contra o América, semana passada, no qual o time marcou dois gols de cabeça. Aos 9' e aos 10', Rodrigo Sena e Odair exigiram duas boas defesas de Eládio.

Houve, ainda, outra chance com Pitbull, que recebeu livre de Ditinho mas perdeu um gol cara a cara com o goleiro do Tupi. Recuado, o time de Juiz de Fora apostou no contra-ataque. Se a sorte já ajudava na falta de pontaria do Funorte, aumentou com o gol de Matheus, aos 38', escorando de cabeça um rebote de Everaldo após a cobrança de escanteio pelo lado esquerdo.

Funorte: Everaldo; Marx, Odair e Rodrigo Sena (Victor Araújo); Fabrício (Thiaguinho), Diogo, Clayton, Wallison Picachu (Pitbull) e Andrezinho; Robson e Ditinho.
Tupi: Eládio; Jaiminho, Wesley, Cedrola e Ramos (Diogo); Michel, Marcones, Mateus, Felipe Canavan (Lucas Silva); Rafael Aguiar e Rafinha.
Público: 148 pagantes. Cartões amarelos: Marx, Sena, Clayton, Picachu, Marcones e Rafinha. Vermelhos: Clayton e Jaiminho.


"Reforços" dos Estados Unidos e México
Funorte anuncia acordo com empresa para receber jogadores de base do exterior

A diretoria do Funorte está abrindo as portas para jogadores estrangeiros, com a chegada de um norte-americano e um mexicano, nesta quinta-feira. Por enquanto, segundo o diretor de futebol, Jeibson Moura, não se trata de reforços e, sim, jovens que buscam aperfeiçoamento no futebol brasileiro. A iniciativa faz parte de um convênio que o clube está estabelecendo com a empresa Tetra Brazil, a mesma responsável pela participação do clube na Copa Macaé Juvenil, mês passado.

Com 17 e 18 anos – ainda em idade júnior – , os rapazes chegarão à cidade no voo desta noite, direto de Belo Horizonte. A dupla ficará no clube por pelo menos seis meses, mas sem qualquer compensação financeira. Indagado, Jeibson disse que a possibilidade de retorno de investimento ao Funorte aconteceria diante de alguma negociação futura dos estrangeiros, com participação do clube montes-clarense nos direitos federativos de cada um (em torno de 10%).

Até o final deste ano, é bem provável que o CT do Formigão receba mais dez 'gringos'. A Tetra Brazil é uma empresa especializada na formação de técnicos e atletas, com a execução de projetos de intercâmbio entre os Estados Unidos e o Brasil, em especial, com os estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais.

Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: