A rotina do vôlei, Argentina e Sada 'tão aí', as organizadas, cigarro fora do campo e Jiu Jitsu na escola

Mudança de rotina

Não é apenas pela dimensão do projeto, que coloca a cidade na primeira divisão do vôlei brasileiro logo em sua estreia, que o time do Funadem vem mudando a rotina dos montes-clarenses. A cidade ganhou 12 novos moradores - além de suas esposas -, sendo o mais “baixinho” o levantador Rodriguinho, de 1,85 metro.

Pelo shopping

Onde passam, os gigantes do vôlei chamam a atenção, seja no almoço diário no Makro, logo em frente ao ginásio da AABB (local dos treinos), ou aos domingos, único dia de folga na semana, geralmente de passeio pelos shoppings e restaurantes da cidade, como Piá e o próprio Rodrigo fizeram nessa última semana.

Coletiva

O Circuito Internacional de Vôlei começa nesta quarta, mas antes da bola na quadra, logo pela manhã, às 11 horas, haverá coletiva com jogadores e técnicos do Funadem/Montes Claros, Sada/Cruzeiro e a Seleção da Argentina Sub-23 – que tem alguns jogadores de 25 anos. Será no ginásio da AABB, com credenciais e tudo mais. Coisa de primeira classe, como vai exigir a Superliga Nacional, meta maior do time montes-clarense.

Organizadas, que força hein?

Amadas por uns, odiadas – temida – por outros e vigiadas diuturnamente pela Polícia e o Ministério Público, as torcidas organizadas deixaram de ser algo exclusivo das arquibancadas. Viraram grifes e até mesmo com força para competir com as marcas mais badaladas dos grandes centros de compra.

Grife

Em Montes Claros, por exemplo, as camisas, toalhas, gorros, chaveiros e outros adereços mais da Galoucura e Máfia Azul, as duas maiores de Minas e já ganharam até música do primeiro álbum do Skank, estão à venda em um balcão personalizado no Montes Claros Shopping Center, estrategicamente no ponto de encontro de três corredores, ao lado da praça de eventos. Que passa, não tem como não ver e acaba parando.

De cortesia

Ainda sobre organizadas, é claro que Montes Claros tem das suas e vestem as cores do Funorte - desde sua fundação. São duas: a Formigalácticos e a Jovem Tricolor, que prometem ir ao campo em peso nesta quarta-feira, na estreia contra o América pela Taça Minas Gerais. Por sinal, sempre que possível, são assistidas pela diretoria do clube com ingressos de cortesia.

Não ao cigarro por 90 minutos

Companheiros de imprensa, disciplinai-vos! Na Taça Minas Gerais, a Federação Mineira de Futebol promete seguir à risca duas exigências que há muito tempo fazem parte de sua cartilha, mas que estavam meio esquecidas. Para quem for trabalhar à beira do campo, nada de cigarros e muito menos bermudas. Mas mesário pode?

Troca de ataque

Confirmada a saída do atacante Rogelio Ávila do Funorte, menos de 15 dias depois de sua apresentação. Havia uma cláusula no contrato para sua liberação mediante proposta do exterior, como a do Marítimo, que o levou para a cidade de Funchal, em Portugal. Jadilson, que foi do Sport Recife e estava no Central de Caruaru/PE, chega para seu lugar.

Os dois lados da moeda

A decisão do América em trazer um time de juniores mesclados com reservas para esta quarta, na estreia da Taça Minas Gerais, priorizando as semifinais do Brasileiro da Série C, teve dois efeitos em Montes Claros. De um lado, a frustração da torcida em não ver os heróis do time que acaba de garantir o acesso para a Segunda Divisão; do outro, a comissão técnica do FEC, que acredita de tratar de um adversário ‘menos difícil’ logo no jogo de maior ansiedade do grupo: a estreia.

Com gripe e com torcida

Depois da desastrosa derrota em casa para o Unitri, por dois a zero, na estreia da Segunda Divisão, o Pirapora vai buscar a reabilitação hoje, em Araguari, contra o Fluminense local. O curioso neste jogo é a briga que o mandante travou para descumprir a ordem judicial e abrir os portões para a torcida. Por causa dos casos de gripe suína no Triângulo Mineiro, as autoridades sanitárias proibiram a venda de ingressos, mas uma liminar do Flu mudou tudo.

Jiu Jitsu, coisa de escola

Para incentivar o espírito esportivo dos alunos além das aulas de educação física, o Colégio Integral está firmando uma parceria com a academia Oliveira Gracie Team, do professor Júlio César Oliveira, o Julião, para aulas de jiu jitsu. Ele já mantém parceria com a Polícia Militar nesse sentido.

Nova versão do Vila

Mesmo com chances bem maiores de conquista, pois estava nas duas finais, o Vila Atlântida “morreu na praia” no Campeonato do Grande Santos Reis. No domingo, perdeu a final aspirante para o Volta Redonda, por um a zero, e a de titular para o Vasco, por seis a cinco nos pênaltis depois do empate de dois a dois no tempo normal. Chegou a fazer dois a zero, mas permitiu o empate.

Rumo ao Amador

A frustração, no entanto, não abala os planos do clube, que pretende não ficar apenas na competição doméstica. O discurso já inclui o Amador de 2010, no qual seria novato.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

1 comentários:

Anônimo disse...

acresenta um point ai dos jogadores de volei, MR PUB, ja me deparei duas vezes com os grandalhoes lá.