Time de vôlei já tem R$ 500 mil

Uma emenda governamental de R$ 500 mil, garantia da bancada federal do Norte de Minas, é o pontapé financeiro para o projeto que Montes Claros tem para disputar a Superliga Nacional de Vôlei Masculino com uma equipe própria, a partir de novembro deste ano.
A informação é do secretário municipal de juventude, esportes e lazer, Sebastião Pimenta, que destacou, ainda, a carta convite que a cidade recebeu das federações oficiais (Mineira e Brasileira) e, ainda, a possibilidade de a equipe contar com dois jogadores de Cuba, além do técnico Marcos Lerbach, com passagens marcantes pelas seleções de base do Brasil.
A montagem do time montes-clarense foi divulgada aqui no domingo, com detalhes sobre a visita do consultor William à cidade, a todo tempo acompanhado pelo secretário-adjunto de esportes e lazer, Jaime Tolentino Miranda Neto, o Jaiminho, e pelo empresário Felipe Oliveira (Iseib), de fato, os mentores da ideia de montagem do time.
Destacava, ainda, as parcerias e o aval da Federação Mineira e da Confederação Brasileira de Vôlei para o projeto de Montes Claros.
Quebra de sigilo - Embora tenha sido mantida em sigilo por duas semanas, mesmo com o conhecimento da imprensa, a participação da cidade na mais importante competição do vôlei brasileiro foi anunciada pelo presidente da FMV, Carlos Rios, o Carlão, mais pelo seu entusiasmo, depois de participar de uma reunião sobre o assunto, no Rio de Janeiro. Montes Claros ficaria com um dos dois convites que a CBV oferece a cada temporada, assim, sem a necessidade de participar da Liga Nacional, uma competição classifiatória para a Superliga.
A princípio, o time teria como parceiro os Correios, mas com necessidade de firmar mais dois acordos para o suporte financeiro completo. Um seria da CVC Viagens, para o custeio do transporte e hospedagem durante a competição.
O Banco do Brasil será procurado nos próximos dias, já que a AABB é o único espaço em Montes Claros que oferece uma quadra com piso e dimensões oficiais compatíveis com as normas da Superliga. Lá, receberia os primeiros treinos do MCTC/Correios.
A previsão de custos é de R$ 3 milhões e o time estaria vinculado, também, à uma fundação não-governamental. O Ginásio Poliesportivo Tancredo Neves passaria por uma grande reforma no piso e na sua estrutura, com a criação de um alojamento para 150 pessoas, cozinha industrial e amplos vestiários, tornando-se apto para receber os jogos oficiais. A Superliga Nacional começará em novembro, se estendendo até abril. Com tempo para trabalhar, a prefeitura garante que vai buscar parceiros financeiros junto às grandes indústrias de Montes Claros.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

1 comentários:

marcos disse...

Toamra que essa ideia de ter um time da Superliga vingue para que Montes Claros saia do anonimato