Burrice II


Dá para o técnico ser chamado de burro antes do jogo, mesmo em boa fase e com sinais de que é um cara intocável? Sim, e como! Ontem, aos quatro ventos, esse foi o adjetivo sobre as orelhas do Dunga, ao anunciar a lista de convocados para os jogos do Brasil contra o Equador e Peru, nos próximos dias 28 e 1º.
Não só deixou Hernanes e Ramires (foto) de fora, como quis justificar porque foram alijados. Para o ex-volante Carlos Caetano Verri, que parece a cada dia fazer jus ao apelido idêntico ao do anão abobado da Branca de Neve, os dois não são volantes, são meias e, assim, serão sempre preteridos porque concorrem com Kaká, garoto Nike, Adidas, Versace, Unicef...
Ouvidos a respeito, tanto o são-paulino com o cruzeirense afirmaram – pela enésima vez – que são volantes (natos!). E mesmo no topo de qualquer lista de bons jogadores deste lado do Atlântico, conseguem perder para Josué, Felipe Melo e Elano.
Mas Hernanes e Ramires tiraram de letra, assim como fazem com seus marcadores. De origens simples, o primeiro no desconhecido Unibol/PE e o outro nas favelas de Belford Roxo/RJ, fizeram das indagações suas tribunas da humildade (Foto: Washington Alves/Vipcomm).
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

1 comentários:

Walter disse...

Não há favela em Belford Roxo. A cidade, que fica na Baixada Fluminense, apesar de ter, na maioria de sua população, pessoas com baixo poder aquisitivo, não possui favela.
Abraços amigo Christiano....aqui é Walter Bonifácio...fique bem e com Deus....